Miguel Gouveia apelou ao “sobressalto cívico”

A curiosa expressão “sobressalto cívico” parece estar na moda e foi ontem utilizada pelo candidato da Coligação Confiança à Presidência da CMF, Miguel Gouveia, aquando da apresentação dos candidatos às Juntas de Freguesia do Funchal, na Praça do Município, num momento que contou com a intervenção da mandatária da candidatura, Violante Matos.

A Coligação Confiança reúne o Partido Socialista (PS), o Bloco de Esquerda (BE), o Partido Pessoas Animais Natureza (PAN), o Partido da Terra (MPT) e o Partido Democrático Republicano (PDR) e apresenta como candidatos às Juntas de Freguesia Diogo Goes (Sé), Gonçalo Aguiar (Imaculado Coração de Maria), Énia Freitas (Santa Luzia), Bruno Ferreira (São Gonçalo), Marco Mendonça (Monte), António Gomes (São Pedro), Filipa Abreu (São Roque), Guido Gomes (Santa Maria Maior), Gonçalo Jardim (Santo António) e Duarte Caldeira (São Martinho).

Miguel Gouveia assegurou, na apresentação, que se trata de “uma nova caminhada que levará um projeto de liberdade, meritocracia e justiça social, assente no envolvimento de todos os funchalenses, à gestão dos destinos da nossa cidade.” Referindo que “onde uns tentam encontrar decadência, outros encontram uma cidade exemplar”, o actual Presidente da CMF referiu que “o Funchal é hoje mais respeitado por quem vem de fora do que pelas instituições públicas regionais”, e elencou uma longa lista de distinções.

Considerando que “enquanto uns inauguram intenções, o Funchal mostra trabalho”, o autarca reafirmou a defesa de “uma cidade onde os seus cidadãos sejam reconhecidos não pela cor do seu cartão partidário, mas pela qualidade do seu trabalho”, elencando como grandes prioridades para os próximos quatro anos a Sustentabilidade, a Equidade e Justiça social, o Salto Tecnológico e Modernização Administrativa, a Reabilitação Urbana e Habitação Social, a Proximidade e Participação cívica e a candidatura do Funchal a Capital Europeia da Cultura.