Santa Cruz recupera património para projectos de interesse municipal

A Escola da Terça de Cima, refere uma nota do JPP, é “um exemplo da gestão autárquica” deste partido no que concerne ao património edificado, o qual tem sido orientado para projectos de elevado interesse municipal. Isto mesmo foi sublinhado por Élia Ascensão, presidente da concelhia de Santa Cruz.

Em causa está uma escola desactivada pela Secretaria da Educação em 2017, altura em que tinha apenas 30 alunos de 1º Ciclo.

“Desde então o Município tem tentado encontrar outra utilização de elevado interesse municipal. Temos estado em articulação com o Governo Regional, através da Segurança Social, para a transferência do CAO, Centro de Actividades Ocupacionais de Santa Cruz, que acolhe 30 pessoas com deficiência maiores de 18 anos e que precisava de encontrar um espaço com melhores condições de trabalho e de desenvolvimento das suas actividades.”

A outra articulação tem sido feita com os escuteiros de Santa Cruz, que já há algum tempo procuram novas instalações. “Destes contactos resultará num protocolo de cedência do referido património municipal edificado para o desenvolvimento de duas atividades de elevado interesse municipal, que são o CAO e os escuteiros”, salientou Élia Ascensão.

A autarquia JPP fez um investimento na ordem dos 70 mil euros na requalificação daquela escola. Já a 1 de Setembro irá acontecer a transferência do CAO de Santa Cruz, que tem luz verde do Governo para a instalação de uma cozinha industrial.