Exposição homenageia amanhã o mestre Anjos Teixeira

Amanhã, quinta-feira, dia 17, a partir das 18h, no Salão Nobre do Teatro Municipal Baltazar Dias, realiza-se a inauguração da exposição “Mestre Anjos Teixeira”, que ali ficará patente até 20 de Agosto. Esta é uma iniciativa da Galeria Anjos Teixeira, com projecto expositivo do fotógrafo David Francisco, e o apoio da CMF. A vereadora da Cultura na CMF, Madalena Nunes, estará presente na ocasião.

A mostra é constituída por cerca de 30 peças, e estará patente até dia 20 de Agosto, no Salão Nobre do Teatro.

David Francisco recolheu diversas peças, desde pinturas a medalhas, junto de pessoas que privaram com o escultor enquanto residiu na ilha da Madeira, explica a organização.

Pedro Anjos Teixeira nasceu em Maio de 1908 em Paris. Veio com os seus pais aos seis anos para Portugal. Uma vez no país, residiu em Sintra, onde cresceu no seio artístico movido pelo seu pai, mestre Escultor Artur Gaspar dos Anjos Teixeira.

Durante o seu crescimento, manteve um contacto próximo com a natureza, o que se reflectirá anos mais tarde nas suas esculturas e no seu conhecimento anatómico. Começou a trabalhar com o seu pai na adolescência, ganhando relevância no meio após a morte deste.

Frequentou o curso superior de Escultura em Lisboa e fixou atelier nessa cidade, estando no centro do país e contactando com os mais diversos artistas. Durante o seu percurso acumulou diversas medalhas e prémios. Nos anos 50, frequentou o curso de Ciências Pedagógicas na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Aos 51 anos, mudou-se para o Funchal, vivendo por cerca de duas décadas na ilha da Madeira, onde desenvolveu carreira docente na Academia de Música e Belas Artes da Madeira, desenvolvendo em paralelo a sua actividade artística e sua carreira como jornalista e como dinamizador da Orquestra de Câmara do Funchal.

Durante os anos 80 regressou a Sintra, vindo a falecer em 1997 e deixando um legado escultórico à cidade do Funchal.

De forma a homenagear a passagem do mestre pela música e pela Orquestra de Câmara, a inauguração terá um momento de música de câmara, a cargo do Quarteto de Cordas do Atlântico.