Gil Nuno apresenta exposição “éter e pó” na Rua da Alfândega

O artista plástico Gil Nuno apresenta uma exposição de pintura e instalação denominada “éter e pó” amanhã, dia 20 do corrente mês. A exposição individual, que poderá ser visitada a partir das 17 h, deverá manter-se patente ao público até ao dia até ao dia 19 de Junho, na Rua da Alfândega, número 1, no Funchal, com horários ainda por divulgar. Tem curadoria de Martinho Mendes.
Conta ainda com um texto alusivo de Paulo Sérgio BEju, no qual este refere que “para falar de éter e pó, há que abrir a janela de que é feita a alma. Poder abrir a porta dos olhos, enquanto serenamente se RESPIRA. Somos “meras” CASAs, habitadas por matéria informe e coisas, com peso e medida. A CASA é o CORPO, a ela se associa o SOPRO – aspeto informe, tornado pó mágico pelas mãos de alguns – os escolhidos. Cerimoniosamente, a CASA respira pela imanação da luz. A luz trespassa todos os vãos. Assiste-nos perguntar: De que é feita a CASA do Gil Nuno, a pessoa (e o artista)? Respondo-lhes: Existem CASAs únicas, que nascem aos nossos olhos, na manifesta intensidade da luz, e num constante ressoar cardíaco. SER, é atribuir ao peso das coisas – LEVEZA – processo de TRANSMUTAÇÃO, asa. É um exercício incessante, busca, descoberta (…)”.
Gil Nuno nasceu em 1962 no Funchal, onde vive e trabalha. É autodidacta. Frequentou o atelier Quattrocento orientado por Marcos Milewskin durante 1 ano.
Realizou várias mostras individuais:
2007 – “ Ninho de pulgas”, café Chega de Saudade
2006 – “ Bendito sejam os felizes para sempre”, café Chocolarte
2003 – “ God doesn´t give you more than you can handle”, galeria Espaço Aberto
1998 – “ Involução”, café Fora d´oras
Participa desde 1999 em diversas exposições colectivas, salientando-se a sua presença em 2000 – XX anos de artes plásticas na Madeira – Museu de Arte Contemporânea.
Por seu turno, o curador desta exposição, Martinho Mendes (1981) é artista plástico, professor, curador e educador de museu.
Estudou artes plásticas na UMa e possui mestrado em Educação artística na FBAUL. Coordena o serviço educativo e área artística do Museu de Arte Sacra, onde exerce funções técnico-pedagógicas desde 2007.
Tem realizado a curadoria de algumas exposições que incidem sobre o património cultural insular nas mais diversas dimensões, a espiritualidade, a ecologia e a paisagem, quer no âmbito institucional (MASF e Galeria dos Prazeres) quer no âmbito independente.