PS-M desafia Governo Regional ao investimento no Porto da Cruz

O PS-Madeira realizou hoje a segunda actividade do roteiro “Fazer Diferente – Responsáveis, Próximos, Preparados”, que, ao longo de 10 semanas, percorrerá os diferentes concelhos da RAM, abordando 10 temáticas de importância estratégica para o desenvolvimento da Região. O objectivo é mobilizar o partido e a sociedade para as próximas eleições autárquicas.

Esta tarde, os socialistas, acompanhados pelo presidente da Câmara Municipal de Machico, Ricardo Franco, e presidente da Junta de Freguesia, Duarte Fernandes, visitaram o Porto da Cruz, em Machico, sobre o tema Coesão Territorial e da Igualdade, freguesia que consideram abandonada pelo Governo Regional, lançando um repto ao Executivo madeirense para que promova maior investimento público, valorizando aquela zona em termos económicos e sociais.

O líder parlamentar do PS Madeira, Miguel Iglésias, aponta que “nesta freguesia do Norte, uma das jóias da Região, tem faltado investimento público estruturante por parte do Governo Regional”, situação que, segundo a sua leitura, se repete um pouco por toda a região norte da ilha.

Miguel Iglésias sublinha que o resultado desta falta de investimento é visível através do despovoamento e envelhecimento a Norte, lembrando que, em 10 anos, o Porto da Cruz perdeu cerca de 20% da população.

O socialista destaca o potencial do Porto da Cruz ao nível do turismo da Natureza, cultural e económico, dando o exemplo do Rum produzindo na freguesia.

“O Governo Regional esqueceu-se completamente destas populações”, considerou reforçando que “é necessário investimento público para atrair investimento privado”, para potenciar a freguesia, através da criação de emprego e a atracção de jovens.

Por seu turno, o presidente da Câmara Municipal de Machico, Ricardo Franco, destacou também o potencial do Porto da Cruz, ao nível turístico, apontando que a requalificação das infraestruturas existentes é uma forma de atrair mais investimento privado.

“O município de Machico tem na sua acção contemplado esta freguesia através da criação das ARU’s (Áreas de Reabilitação Urbanas) que potenciam os edifícios da zona histórica da freguesia, beneficiando da redução de impostos e de taxas municipais, constituindo um importante incentivo à reabilitação urbana”, explica.

Destacou ainda o papel da Câmara Municipal na promoção de eventos desportivos e culturais, dando como exemplo o trail. Esta é a única freguesia da Madeira que tem um centro de treino de trail.