Multiplicam-se as manifestações de pesar pela morte de Emanuel Correia

Multiplicam-se as manifestações de tristeza pela partida abrupta do jornalista Emanuel Correia. O Partido Socialista-Madeira já veio manifestar o seu mais profundo pesar por este facto.

“Nesta hora difícil, relevamos o homem, mas também o profissional de referência, com uma carreira de várias décadas ao serviço da informação na Região, a última parte da qual na Agência Lusa”.

“Com a partida de Emanuel Correia, o jornalismo na Madeira fica mais pobre”, referem os socialistas, que deixam uma mensagem de “sentidas condolências” aos familiares e amigos.

Por outro lado, também os deputados do PSD-Madeira vieram manifestar pesar pelo falecimento do jornalista Emanuel Correia, “sentidas condolências à família e amigos”.

“Jornalista da agência noticiosa LUSA há cerca de 30 anos, onde já exerceu funções de chefe da delegação, Emanuel Correia é recordado pela sua simpatia e dedicação a uma causa tão nobre como é a do jornalismo e a de informar”, salientam os social-democratas.
“Emanuel Correia tinha 62 anos e faz parte de uma geração que marca o jornalismo na Madeira, deixando uma imagem de profissionalismo, de humildade, mas também de competência e de integridade”, assegura o PSD.
Também a direcção regional da Madeira do Sindicato dos Jornalistas “lamenta profundamente a morte do jornalista da Agência Lusa e associado Emanuel Correia”.

“O jornalista integrava a actual direção do Sindicato e era de novo candidato como suplente na lista concorrente, na Madeira. Com 62 anos, Emanuel Correia faleceu hoje, no hospital dr. Nélio Mendonça, vítima de doença súbita”, recorda o SJ.
“À família, amigos e colegas, a direcção regional da Madeira do Sindicato dos Jornalistas endereça as mais sentidas condolências e dirige um abraço especial aos amigos e camaradas da Lusa na Madeira, Ana Basílio, Duarte Caires,  João Homem de Gouveia e Sandra Rodrigues”.