Jorge Carvalho abre Festival Regional de Teatro Escolar no “Liceu”

 

Jorge de Carvalho, Secretário Regional da Educação, Ciência e Tecnologia, fez a abertura do XXIX Festival Regional de Teatro Escolar – Carlos Varela, que este ano tem a particularidade inédita de realizar-se totalmente online.

Jorge Carvalho vê também no teatro a afirmação da escola.

Jorge de Carvalho começou por homenagear todos aqueles que ao a longo das várias edições deram o seu contributo para que o Festival de Teatro Escolar se afirmasse no panorama regional. Sublinhou também a importância do papel do seu mentor, Carlos Varela, uma referência no teatro e na RAM. Felicitou, ainda, todas as escolas participantes no evento, assim como todos os que estão envolvidos na presente edição.

Num formato diferente, a presente edição, segundo Jorge Carvalho, “marca presença, afirma o Festival, afirma a escola e dá o nosso contributo”. O teatro é, portanto, uma referência no sistema educativo, uma vez que privilegia a formação integral dos alunos, desenvolve talentos, “numa escola inclusiva, tolerante e solidária”.

Ana Isabel Freitas destaca as aprendizagens significativas fora da sala de aula, como é exemplo o teatro.

Ana Isabel Freitas, presidente Conselho Executivo da Escola Secundária Jaime Moniz, saudou todos os alunos participantes, coordenadores dos grupos, elementos de júri e participantes nos painéis por terem abraçado o desafio de realizarem a presente edição online. Referindo-se ao evento, destacou a importância das aprendizagens significativas fora da sala de aula onde se associam competências e conhecimentos e se valoriza a cooperação e autonomia.

De seguida, as coordenadoras d’ O Moniz – Carlos Varela, Alzira Mendes, Carla Martins e Teresa Sofia Gouveia, também responsáveis pela organização do Festival, destacaram, através das palavras de Almada Negreiros, que o Teatro é uma arte que inclui todas as artes e que se dirige a todos: “nenhuma arte tem de falar para todos a não ser o teatro”, “grandes e pequenos, instruídos e analfabetos, sábios e ignorantes”; “no Teatro todos são Um.” A organização formula o desejo de que todos possam usufruir e desfrutar da semana de trabalhos. Lembrou ainda que a curta-metragem com o  Prémio Carlos Varela será alvo de nova captação de imagens e novamente produzida pelo Teatro Municipal Baltazar Dias, graças à parceria entre a Câmara Municipal do Funchal, através da direção do Teatro Municipal, e a Escola Secundária Jaime Moniz.

Para finalizar a sessão de abertura da presente edição, o terceiro ano do Curso Profissional de Artes do Espetáculo – Interpretação, do Conservatório – Escola das Artes – Engenheiro Luíz Peter Clode, apresentou a curta, intitulada “Ponto de vista”, por Carolina Andrade. O vídeo aborda a sensaboria de pequenos detalhes do quotidiano e de como a perspetiva individual pode, subitamente, ser alterada se, nas rotinas, decidirmos seguir pequenos sinais.

Formato online

Recorde-se que, durante a semana de 10 a 14 de maio, sete escolas da RAM apresentarão os seus trabalhos teatrais num novo formato. Cada grupo foi desafiado a apresentar a concurso uma curta-metragem de 5 a 10 minutos. Estas curtas serão disponibilizadas online a toda a comunidade educativa, através do canal do Youtube O MONIZ – Carlos Varela e os links serão disponibilizados nas redes sociais Facebook (https://www.facebook.com/moniz.carlosvarela), Instagram( https://www.instagram.com/o.moniz.carlos.varela/),

Linkedln (https://www.linkedin.com/in/o-moniz-carlos-varela-19b8931b2/), Twitter (https://twitter.com/o_moniz) e Blogger (https://omoniz.blogspot.com/)

 

Nesta terça-feira, 11 de maio, o Grupo de Teatro da APEL apresenta, às 08h00, “Sentir uma arte maior”, texto original de Graça Garcês, que propõe a redefinição do conceito de arte em primeira pessoa. De seguida, o Núcleo de Teatro da EBS/PE da Calheta apresenta um trabalho original “O teatro da Escola ComVida”, onde, num programa televisivo, Dom Covid é entrevistado. Por volta das 08h30, será lançado Entreato I, com testemunhos de ex-membros dos diferentes grupos de teatro da RAM.