PS-M quer testagem periódica para voluntários e sem-abrigo

A concelhia do PS-Funchal veio hoje defender que as pessoas que fazem voluntariado e as que estão em situação de sem-abrigo devem ser testadas à Covid-19 de forma periódica. Os socialistas também questionaram o Governo sobre os planos de vacinação destes grupos. O PS faz notar que as pessoas desta população vulnerável estão, na sua maioria, arredadas do plano de vacinação por incapacidade de serem contactadas pelos centros de saúde.

A posição foi assumida por Gonçalo Jardim, presidente da estrutura concelhia, que, ontem, juntamente com o presidente do PS-Madeira, Paulo Cafôfo, e outros elementos da concelhia, visitou o Centro de Apoio ao Sem Abrigo (CASA).

Na ocasião, os socialistas, que foram recebidos por Sílvia Ferreira, presidente do CASA, puderam observar o trabalho no apoio às pessoas em situação de vulnerabilidade económica e pessoas em situação de sem-abrigo, cujas condições se viram agravadas no contexto da pandemia. Desta feita, puderam visitar as instalações da associação, cedidas pela CMF, no edifício do silo do Campo da Barca, onde, com a ajuda voluntária de dezenas de pessoas, continuam a ser confeccionadas e distribuídas cerca de 130 refeições diárias.

Ao longo da visita, o PS tomou também conhecimento de diversos constrangimentos causados pela Covid-19, com destaque para o encerramento temporário da cantina solidária, que, numa primeira fase, obrigou a distribuir as refeições em embalagens individuais. Numa segunda fase, foi possível a reabertura adaptada às normas de protecção e distanciamento: lotação limitada a 12 utentes em simultâneo, em horário ajustado às regras de recolher obrigatório, sem descurar o fornecimento de algumas refeições para levar. Sílvia Ferreira referiu ainda o aumento do número de utentes e da necessidade de apoio psicológico observada desde março do ano passado.

No final da reunião, Gonçalo Jardim considerou que tanto as pessoas que colaboram em regime de voluntariado, como aquelas que são utentes deveriam ser testadas regularmente à Covid-19 e que poderia ser equacionada a vacinação de quem exerce voluntariado de forma regular, já que, em caso de contágio, poderá obrigar ao encerramento de serviços de fornecimento de refeições.

A comitiva do PS enalteceu e agradeceu ainda o papel do CASA e de todos aqueles que, de forma voluntária e altruísta, se dedicam a minorar o sofrimento de várias das pessoas em situação de sem-abrigo.