PCP volta a questionar despedimentos na TSF

O PCP esteve hoje junto as instalações da empresa TSF/Madeira, para valorizar o papel fundamental dos profissionais da comunicação social e denunciar o despedimento colectivos dos trabalhadores. O coordenador Edgar Silva questionou se o Governo Regional atribui subsídios à comunicação social para que se realizem despedimentos colectivos.

“Foi aprovada legislação regional para garantir apoios aos órgãos da Comunicação Social na Região Autónoma da Madeira. Uma das condições previstas e um dos motivos que justificam tais apoios públicos é o garante dos postos de trabalho. Está em causa um apoio público que difere de outros apoios públicos ao tecido empresarial. Ora, os financiamentos previstos à Comunicação Social destinam-se fundamentalmente à defesa dos projectos informativos e à manutenção dos postos de trabalho. E como não há jornalismo sem jornalistas, como não é admissível comunicação social sem profissionais da comunicação social, no mínimo, é estranho que uma empresa como a TSF/Madeira, tendo recebido os subsídios do Orçamento Regional tenha agora avançado com um despedimento colectivo”, consideram os comunistas.

E o PCP questiona: “Uma vez que a TSF iniciou o despedimento coletivo, será que o Governo Regional exigirá a devolução dos subsídios entretanto atribuídos?”