SESARAM diz-se alheio a questões entre associações de táxis por causa do transporte de doentes

O SESARAM veio hoje declarar ter tomado conhecimento da criação de uma nova associação de táxis, de âmbito regional, “que tem todo o interesse em fazer parte do Protocolo celebrado em 2018, entre esta entidade pública e as duas outras associações de táxis existentes na Região, nomeadamente, a Associação Industrial de Táxi da Região Autónoma da Madeira (AITRAM) e a Associação Santacruzense de Táxis (ASAT), protocolo esse que tem como objectivo o transporte não urgente de doentes, quando esgotada a capacidade de resposta interna e de forma a não prejudicar os utentes do SESARAM, EPERAM, que precisam de transportes para se deslocarem às diversas actividades clínicas (consultas, reabilitação, exames, entre outras)”.

Como tal, refere-se num comunicado, o Serviço de Saúde da RAM promoveu hoje, dia 16, uma reunião entre as três associações de táxis, com o objectivo de alterar o protocolo existente para incluir a nova associação de táxis, denominada Associação de Táxis e Outros Transportes Terrestres da Madeira (TAXISRAM), no cumprimento do princípio da igualdade, transparência e da concorrência.

Da presente reunião resultou o interesse, quer do SESARAM quer da TAXISRAM, em incluir esta última no Protocolo, não havendo qualquer oposição da parte da ASAT nesse sentido.

Porém, pela AITRAM, é necessário que haja uma decisão da Direcção nesse sentido e a mesma tem que ser submetida a aprovação em Assembleia-Geral que, de acordo com o Presidente da AITRAM, António Loreto, está agendada para Abril de 2021. Na sequência dessa mesma Assembleia Geral, ficou determinado que as partes intervenientes voltariam a reunir-se no dia 28 de Abril, pelas 14h30, para tomada de decisão final.

O SESARAM diz-se, portanto, “alheio a quaisquer questões entre as diversas associações, tendo só todo o interesse em garantir a igualitária distribuição dos serviços de táxis, independentemente da associação a que os taxistas pertençam (ou não, pois não é requisito obrigatório ser associado), de forma a que o utente do SESARAM, EPERAM, tenha sempre o seu transporte assegurado”.