Transavia exige teste PCR a viajantes da Região para o Porto

*Com Rui Marote

A companhia aérea holandesa Transavia, que efectua voos entre o Porto e o Funchal, e vice-versa, está a exigir aos passageiros que viajem da Madeira para o Porto teste negativo à Covid-19, para entrar nos seus aviões. Uma ocorrência que o Funchal Notícias verificou ser verdade, ao ter acesso a mensagens enviadas pela companhia a pelo menos uma viajante.

O FN procurou por informação sobre tal exigência no site da Transavia, mas não a encontrou. As outras companhias, TAP ou easyJet, não exigem tal exame para viajar do arquipélago para o continente.
No caso dos passageiros que vão para o Porto pela Transavia, os mesmos têm de efectuar teste no Funchal, para poderem embarcar na companhia. E quem paga são os passageiros. Ora, o teste chega a ser mais caro que o trajecto de avião, em alguns casos, dependendo do dia…
Tal exigência afigura-se estranha, dadas as práticas actuais; quem quiser viajar para a RAM, como se sabe, pode fazer o teste nos laboratórios do continente que têm acordos com o Governo Regional, e é este que paga.
Que se saiba, não há qualquer exigência em sentido oposto, salvo o exemplo da Transavia…
“As informações por parte da Transavia (informado pelo governo português) é que todos os passageiros (a partir dos 2 anos de idade) é obrigatório apresentar um teste PCR negativo antes do embarque com menos de 72 horas até à hora de chegada ao destino (…)”, refere a mensagem a que o FN teve acesso, recepcionada por uma viajante que perguntava se seria necessário o teste para ir da Madeira ao Porto.
A companhia acrescentava ser útil consultar o site oficial do Governo português, pois “todos os dias a situação muda”.