Jacinto Serrão quer mais fundos comunitários para a Madeira

O socialista Jacinto Serrão, deputado do PS na ALRAM, alertou, ontem, a comissária europeia responsável pela Coesão e Reformas para a necessidade de ser cumprido o princípio da coesão, de serem garantidos mais apoios e de haver um aumento das taxas de co-financiamento dos fundos de coesão para as Regiões Ultraperiféricas (RUP), em particular a Madeira.

No âmbito da audição de Elisa Ferreira na Assembleia da República, para a apresentação do Programa de Trabalho da Comissão Europeia para 2021, o deputado madeirense, na qualidade de presidente da Comissão Permanente de Política Geral e Juventude, advertiu que, devido à descontinuidade territorial e à distância dos centros de decisão, as RUP são permanentemente prejudicadas. Uma situação que, constatou, agrava-se ainda mais na actual situação de pandemia, sofrendo estas regiões as maiores consequências na economia, no emprego e nos problemas sociais e humanos. Razões que, na sua óptica, justificam uma atenção especial por parte das instâncias europeias a estes territórios insulares.

A Economia Azul foi outro dos temas abordados por Jacinto Serrão, que, destacando o facto de Portugal ter uma das maiores plataformas continentais da União Europeia (UE), questionou como é que a Comissão Europeia olha para este potencial de desenvolvimento económico e a afirmação da UE no mundo.

As questões levantadas pelo deputado socialista madeirense foram bem acolhidas pela comissária Elisa Ferreira, que deu conta de que haverá um reforço dos fundos para as RUP e uma aposta na Economia Azul.