SDPM defende rastreio massivo de toda a comunidade escolar

O Sindicato Democrático dos Professores da Madeira emitiu uma nota considerando “totalmente incoerente” a realização de testes à Covid-19 “a uma pequena parte” da comunidade escolar. O SDPM alerta que a decisão tomada pelo Governo Regional de realizar testes de despistagem à SARS-Cov-2  a todo o pessoa docente e não docente dos três concelhos mais afectados pela doença – Funchal, Câmara de Lobos e Ribeira Brava – peca por defeito, pois a aplicação dos testes a uma parte diminuta da comunidade escolar “torna-se absolutamente ineficaz”, face ao objectivo ambicionado.

Embora reconhecendo a inevitabilidade da aplicação de novas medidas face à disseminação do vírus, o Sindicato insiste em que é incoerente a aplicação dos testes “apenas àquelas escolas e concelhos”, uma vez que “existe mobilidade de alunos, docentes e não docentes entre todos os concelhos da RAM.

É por esse motivo que o Sindicato defende a realização de um rastreio massivo de toda a comunidade escolar, ainda que isso implique a suspensão temporária da actividade lectiva presencial, durante o período de realização do mesmo.