PPM denuncia abusos na festa do hotel Savoy

O PPM Madeira veio hoje questionar o Governo Regional e as autoridades competentes “em que contornos se deu a festa de Réveillon na unidade hoteleira Savoy”, no Funchal.
O partido refere que “esta foi a única festa organizada que ao que parece é segundo números adiantados pelos meios de comunicação social contou com a presença de cerca de 200 pessoas”.
“Segundo também esses mesmos meios de comunicação social, a festa terminou às duas horas da manhã, quando a ordem do Governo Regional era o encerramento à 1h00, mais ainda, imagens de um canal de TV, mostra que não houve qualquer distanciamento social nem máscaras colocadas”, apontam os monárquicos.
“Caros Srs. do Governo Regional e autoridades competentes, porquê a PSP é ARAE não compareceu neste local, tendo sido esta a única festa anunciada aos quatro ventos? Isto caros Srs. é brincar com os cidadãos madeirenses, obrigando uns a ficarem confinados a um quadrado, mas os que deviam dar o exemplo foram os prevaricadores”, acusa o PPM. O partido diz esperar que o presidente do Governo Regional “chame os responsáveis e que haja uma punição exemplar pelo facto de se terem quebrado todas as regras impostas a todos os madeirenses e não só aos simples cidadãos”.