OCM apresenta espectáculo “Vila Compasso, o Mistério de Natal”

João Pedro Santos

A Orquestra Clássica da Madeira apresenta uma obra original de João Gaspar, intitulada “Vila Compasso, o Mistério de Natal”, nos dias 19,20 e 21 de Dezembro, pelas 11:00, 15:00 e 18:00, no Centro de Congressos da Madeira. Um espectáculo descrito como apropriado para crianças e famílias, “num ambiente mágico de natal, onde através da narração, audição musical e projecção de ilustrações, um grupo de 10 músicos da Orquestra darão corpo criativo a este conto musical. O compositor João Gaspar assume a direcção musical.

“Contamos ainda com a brilhante participação do actor madeirense João Pedro Santos, que dará voz à narração desta fantasia de Natal, que se passa na Vila Compasso. Uma narrativa envolvente, pedagógica e animada que envolverá de magia todos os que assistirem a este projecto”, promete a OCM.

Além dos músicos da Orquestra Clássica da Madeira, colabora ainda a pianista Aniko Harangi e do acordeonista Slobodan Sarcevic, e bem assim o saxofonista Elvis Sousa e o guitarrista Francisco Lopes, que depois da formação artística inicial na Madeira, frequentaram com excelência várias instituições musicais de ensino superior na Europa.

Esta é a sinopse do espectáculo:

“Na Vila Compasso preparam-se as festividades de Natal: na Torre da Vila arranja-se o metrónomo, ilumina-se o arraial. O senhor Piano, Governador, encomenda uma sinfonia ao compositor que todos os instrumentos iriam tocar na tão aguardada noite de Natal. Mas, a música desapareceu e o senhor Clarinete, Detetive, é chamado para resolver este enigma. Nesta aventura musical, todos os instrumentos da Vila contribuem para desvendar o mistério, mas será que conseguem?

Vila Compasso é um livro para crianças maiores de quatro anos de idade e conta com este espectáculo adaptado ao Natal com uma duração de cerca de 60min. A acompanhar a história narrada, a Orquestra em palco interpreta a banda sonora deste Conto com as ilustrações como cenário”.

O texto e a música são de João Gaspar, as ilustrações de Sara Navarro.

João Gaspar, maestro e compositor

Natural de Leiria, finaliza o curso na Escola Profissional Metropolitana com Diploma de Mérito de melhor aluno. Ingressa na Academia Nacional Superior de Orquestra, em 2012, com bolsa de mérito, na qual obtém o grau de licenciado. É Mestre em Ensino da Música pela Escola Superior de Música de Lisboa.

Como solista, interpretou em estreia nacional as obras Pele de Brian Balmages e o Concerto for Horn and Band de Lee Actor, gravado ao vivo para CD.

Tem trabalhado e colaborado com orquestras e formações como: European Union Youth Wind Orchestra, The World Orchestra, Orquestra de Jazz de Matosinhos, Orquestra XXI, Orquestra d’Almada, Ensemble do Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa, Orquestra de Câmara Portuguesa, Orquestra Metropolitana de Lisboa ou Orquestra Gulbenkian, sob a batuta de maestros de renome internacional. Orientou masterclasses como professor convidado em Portugal e no estrangeiro, mais recentemente na Panstwowa Skola Muzyzcna w Krakowie, na Polónia, ou no Festival de Trompas da Guatemala.

É membro da Banda de Música da Força Aérea Portuguesa e desempenha as funções de docente no Conservatório Regional de Artes do Montijo.

Foi maestro convidado da Orquestra Sem Fronteiras e da Orquestra Clássica da Madeira em 2020.

Além do vasto acervo de arranjos musicais para diversas formações, bem como desenvolvimento de material pedagógico, destacam-se as suas obras originais: “A Project Ouverture”, 2013; “Vila Compasso”, 2017; “Surprise”, 2017; “O Mundo Maravilhoso das Toupeiras”, 2018; “Pasteleira, 2019; “Tupho”, 2019; “Mrs Bassy”, 2020; “Aircradt”, 2020; “Au Naturel”, 2020; “Sonho de Voar”, 2020 “; “Depois da Roda”, 2020; “Antologia Intervencionista”, 2020; “A Metamorfose de Orfeu”, 2020.

É autor do livro infantil “Vila Compasso” baseado no musical com o mesmo nome, também de sua autoria.

Pedro Santos, narrador

Pedro Santos é um ator e encenador, natural da Ilha da Madeira e residente em Londres. Iniciou o seu estudo em Teatro no Curso Profissional de Artes do Espetáculo – Interpretação do Conservatório – Escola Profissional das Artes da Madeira. Paralelamente, participou no programa Erasmus+, onde teve a oportunidade de prosseguir estudos em Teatro e Teatro Musical na Glasgow Kelvin College, na Escócia. Terminada a sua educação básica e secundária, foi aceite na Middlesex University em Londres, onde completou o curso BA Theatre Arts com distinção e nota máxima. Estudou em outras escolas de teatro britânicas, destacandose como exemplo a companhia National Youth Theatre (companhia juvenil bastante conceituada no Reino Unido). Teve a oportunidade de trabalhar com encenadores e companhias tais como Diogo Correia Pinto, Filipe luz, Eduardo Luiz, Andrew dos Santos, Teatro Palmilha Dentada, National Youth Theatre, Pursued By A Dragon, Andy Whyment, Lizzie Manwaring, Michelle Payne, Christa Harris, Yusuf Niazi, Bruce Addams e Rob Myles, entre outros. De alguns dos seus créditos em palco, sublinha-se o espetáculo The Odyssey (A Odisseia) no Teatro Nacional de Roma, a tournéé com o espetáculo Aladdin (Aladino) por vários teatros do Reino Unido e Feeling Lonely At Parties (Sozinho nas Festas), no qual atuou e foi assistente de direção, obtendo críticas de quatro estrelas. Durante a pandemia, atuou e encenou espetáculos e peças curtas nas plataformas online Zoom e Youtube para público internacional, sendo convidado a trabalhar com companhias tais como the Greenhouse Emsemble (Nova Iorque) e The Show Must Go Online (Londres). Na RAM, trabalhou com o TEF (Teatro Experimental do Funchal) no espetáculo Poesia e Teatro, com encenação de Eduardo Luiz. Em Agosto de 2020, atuou no espetáculo Na Proa da Tradição, escrito e encenado por Andrew dos Santos. De momento, a convite do Diretor Artístico da Orquestra Clássica da Madeira, Norberto Gomes, encontra-se em ensaios para Vila Compasso, um espectáculo musical para a infância, um original de João Gaspar.