Jorge Carvalho defende orçamento de 408,1 M para 2021, mais 6,6% do que em 2020

O Secretária Regional de Educação, Ciência e Tecnologia (SRE), Jorge Carvalho defendeu, esta manhã, no Parlamento regional, o orçamento global para 2021 da “sua” secretaria que ascende a um montante de 408,1 milhões de euros, representando um aumento de 6,6% face aos valores do orçamento do ano de 2020.

Se analisarmos a variação sem os efeitos da pandemia COVID-19, a variação é inferior, ficando pelos +4,7%.

O Funcionamento normal nesta secretaria é o que maior peso tem no total das despesas, sendo esperado atingir 373,1 milhões de euros o que representa 91,4% enquanto os investimentos do Plano deverão atingir 35,0 milhões de euros ou 8,6% do total.

Considerando a classificação económica da despesa, destacam-se as dotações afetas a despesas correntes, que apresentam 395,2 milhões de euros, perfazendo cerca de 96,8% da despesa total.

Mais especificamente, as Despesas com o pessoal absorvem 295,9 milhões de euros, as Transferências correntes 74,4 milhões de euros e a Aquisição de bens e serviços 24,6 milhões de euros.

Nas despesas de capital prevê-se uma despesa em torno de 12,9 milhões de euros, sendo as Transferências de capital responsáveis por cerca de 57,1% e as Aquisições de bens de capital responsáveis por 42,9%.

O âmbito das competências deste departamento do Governo Regional explicam que a afetação dos recursos esteja essencialmente afeta a despesas do F.N..

A rubrica Educação é aquela que representa grande parte dos gastos atingindo os 376,6 milhões de euros ou 92,3% do total e os remanescentes 31,4 milhões de euros serão atribuídos na rubrica Desporto, recreação, cultura e religião.