PSD-M manifesta solidariedade ao povo venezuelano e lamenta eleições “ilegítimas”

O PSD/M emitiu uma nota manifestando a sua total solidariedade para com o povo venezuelano e, em particular, com a comunidade madeirense que se encontra a residir no País. Lamenta “que se tenha perdido uma oportunidade para repor a paz, a segurança, a estabilidade e a ordem constitucional, falhadas perante as Eleições do passado domingo”.

As ditas eleições, sublinham os social-democratas, “conforme assumido pelas várias instâncias internacionais, não reuniram as condições mínimas para serem consideradas legítimas, livres e democráticas – até porque foram convocadas pela Assembleia constituinte, que não tem sequer competência para convocar Eleições para a Assembleia nacional da Venezuela”. Mantém-se, assim, um impasse político inaceitável que não se compadece nem com a realidade, nem com as exigências e necessidades que o povo venezuelano enfrenta, ora agravadas pela pandemia COVID-19, acusa o partido.

No comunicado assinado pelo respectivo secretário-geral, José Prada, o PSD/M apela, neste enquadramento, a que seja encontrada uma solução política urgente para ultrapassar este impasse. Sublinha ainda que a crise social e económica com que a Venezuela actualmente se depara exige respostas rápidas e pacíficas que devem ser assumidas por quem de direito, em nome da estabilidade e da segurança da população que vive no País.

“Tal como desde a primeira hora, o PSD/M continuará ao lado do povo Venezuelano e apoiará todos os esforços para a recuperação da democracia, dos direitos humanos e do Estado de Direito, naquele País”, conclui a nota divulgada à comunicação social.