Marina do Funchal atulhada de troncos e demais detritos; limpeza a cargo da APRAM

Rui Marote

Nos últimos dias, as chuvas intensas aumentaram o caudal das ribeiras, que transporta troncos, pedaços de madeira e demais lixo, fazendo tudo isto desaguar na foz da Ribeira de São João, à entrada da marina velha, invadindo aquele porto de recreio. A pluviosidade arrasta detritos que deixam aquele espaço num autêntico vazadouro de lixo. Os serviços portuários da APRAM lançaram, consequentemente, uma operação de limpeza com diversos operacionais, recolhendo esses materiais. Não têm mãos a medir com a recolha dos detritos, que seguem em camiões.

As imagens são elucidativas de toda essa lixeira. Por sua vez, os sedimentos depositados na foz começam a bloquear a entrada da marina em maré baixa. O navio-draga “Baixio”, aparenta estar de folga e o seu trabalho promete voltar a estaca zero, sendo necessário voltar a desassorear a foz e a entrada da marina. Mais uma vez, é a Administração de Portos da Madeira (APRAM) a acarretar com as despesas da recolha desses materiais que poluem o porto e a marina que, no entanto, está concessionada a particulares.  Mas a limpeza, essa, fica a cargo da APRAM…