5ª edição do Quartel Electrão já recolheu mais de 1600 toneladas de pilhas e equipamentos eléctricos usados

1600 toneladas de pilhas, baterias e equipamentos eléctricos usados foram entregues nos quartéis de bombeiros portugueses de janeiro a outubro, no âmbito da campanha “Quartel Electrão”, que terminou no final do mês de Novembro.

Este ano a iniciativa promovida pelo Electrão – Associação de Gestão de Resíduos, decorreu em plena pandemia, mas ainda assim os resultados alcançados até ao momento já superaram as expectativas. Falta ainda contabilizar as recolhas efectuadas durante o mês de Novembro, mas já se pode afirmar que este é um dos melhores resultados de sempre da campanha.

“Trata-se de uma quantidade considerável de resíduos recolhidos num ano atípico em que a pandemia que assolou o mundo nos confinou a quatro paredes. Apesar disso os bombeiros mantiveram-se sempre em alerta. A cumprir o serviço público, em defesa das populações e em proveito do ambiente”, sublinha o director-geral do Electrão – Recolha e Reutilização, Ricardo Furtado.

Este ano o prémio a atribuir à corporação que mais resíduos recolheu é um veículo ligeiro de combate a incêndios tipo florestal. Os resultados finais e os quartéis vencedores serão anunciados em Janeiro de 2021, em cerimónia com formato ainda a definir.

Esta iniciativa tem como objectivo envolver as associações humanitárias de bombeiros voluntários na sensibilização da população para a necessidade de encaminhar os equipamentos eléctricos usados de forma a assegurar a sua descontaminação e reciclagem.

No site www.ondereciclar.pt é possível saber qual é o quartel aderente mais próximo onde pode depositar pilhas, baterias e equipamentos eléctricos usados.

Corrente “Electrão”

A campanha “Quartel Electrão” suscitou o apoio de instituições, como juntas de freguesias e câmaras, que apelaram à entrega de electrodomésticos e outros equipamentos eléctricos em fim de vida como forma de ajudar os soldados da paz da freguesia ou concelho.

Em muitos casos as autarquias colocaram à disposição os estaleiros municipais, para armazenamento dos resíduos, e chegaram mesmo a disponibilizar-se para recolher os velhos equipamentos a pedido, indicando um número para o efeito, como aconteceu este ano em várias localidades do país.

Também as empresas privadas se mobilizaram, um pouco por todo o país, para a entrega de resíduos de equipamentos eléctricos usados a favor dos soldados da paz. As empresas contactaram o Electrão directamente para a recolha desses resíduos, mas solicitaram que essa contabilização fosse associada à corporação da sua área.

75 euros por tonelada

Como recompensa pelo serviço prestado – que em nenhuma dimensão chega a ser verdadeiramente recompensado – as corporações irão receber 75 euros por cada tonelada de resíduos reunida.

A associação que ficar em segundo lugar terá direito a cinco mil euros convertíveis em equipamentos de protecção florestal. As associações que recolheram mais pilhas terão acesso a 1500 euros em equipamento de protecção florestal. O mesmo para as que recolheram mais lâmpadas.

O Electrão criou ainda um prémio para chamar novos aderentes e incentivar a adesão à campanha por parte de novas associações humanitárias de bombeiros voluntários. A corporação estreante que reuniu a maior quantidade destes resíduos nesta última edição receberá 750 euros em cartões pré-pagos de combustível.

Este ano serão ainda distribuídos prémios por regiões (Norte; Centro, Interior; Lisboa e Vale do Tejo, Sul e Ilhas), que correspondem às áreas de recolha dos equipamentos. Nessas categorias as associações irão receber 750 euros em cartões pré-pagos de combustíveis.

O Quartel Electrão conta já com quatro edições de sucesso. Tradicionalmente os vencedores têm sido premiados com uma ambulância. Na primeira edição, 2011, foram recolhidas 1802 toneladas de equipamentos eléctricos e saiu vencedora a corporação de Mangualde. A associação de Vila Nova de Famalicão sagrou-se campeã em 2015/2016 numa campanha que resultou na recolha de 1087 toneladas de equipamentos usados. Amarante venceu em 2016/ 2017. Nessa edição foram recolhidas 1088 toneladas de equipamentos usados. Amarante voltou a repetir o feito em 2018/2019, edição em que a recolha rendeu 947 toneladas. Globalmente esta campanha já permitiu a recolha de 4892 toneladas de pilhas e equipamentos eléctricos usados.