Iniciativa Liberal critica socialistas por não apoiarem suficientemente o CINM

A Iniciativa Liberal emitiu uma nota pela defesa intransigente do Centro Internacional de Negócios da Madeira, que considera “uma entidade dinâmica. Todos os anos entram e saem empresas do seu âmbito. Esta possibilidade de prorrogação do prazo de aceitação de empresas é de enorme importância para o Centro, podendo, por um lado, possibilitar a compensação de saídas com novas entradas, e por outro proporcionando-lhe capacidade de crescimento, sendo este factor fundamental na criação de riqueza”, refere uma nota.
A Comissão Europeia, a 02/07/2020, estabeleceu a possibilidade da prorrogação por mais 3 anos para todos os Regimes de Auxilio de Estado, onde se inclui o CINM – Centro Internacional de Negócios da Madeira.
O Governo da República “esqueceu-se” de incluir esta alteração no OE de 2021, de maneira a que esta capacidade pudesse ser executada pelo CINM. Ora, anteontem, refere a IL, “o Partido Socialista mostrou com clareza ao que vem. Juntou-se à extrema-esquerda para chumbar uma alteração ao OE, que permitiria aplicar o prolongamento do regime até 2023. Ao votarem contra os socialistas travaram esta hipótese, colocando-se ao lado do BE e do PCP de modo a emperrar o CINM, do qual são inimigos figadais”.
“As desculpas de mau pagador, vindas do PS Madeira não convencem ninguém. As atitudes ficam com quem as toma e são marcas de carácter. E o PS Madeira é isto, privilegia más companhias em detrimento de princípios”, acusa a IL.
“Relembramos que este mesmo PS e o seu governo, sem qualquer explicação, não cumpriu com medidas inseridas no seu OE do ano transacto, a saber: pagamento das passagens aéreas de 86€; ligação ferry Madeira-Continente; regularização dos precários da RTP Madeira; construção e recuperação de instalações da PSP”, refere o dirigente Nuno Morna.