Célia Pessegueiro salienta prioridades do Orçamento para 2021, já aprovado

A Câmara Municipal da Ponta do Sol aprovou hoje, dia 26 de Novembro, em reunião de câmara, a proposta de Orçamento Municipal para o ano de 2021, por maioria. A proposta apresentada contou com os votos favoráveis dos membros do Partido Socialista e do CDS-Partido Popular e com a abstenção do PSD.

O documento prevê uma verba na ordem dos 7,4 milhões de euros, montante que configura um aumento de cerca de 400 mil euros, resultante do aumento das transferências de Estado, refere nota da edilidade.

A presidente da Câmara, Célia Pessegueiro referiu que a elaboração deste orçamento municipal assenta numa lógica de continuidade do trabalho que tem sido desenvolvido desde o início do seu primeiro mandato, focado e direccionado essencialmente para a área social e para os investimentos mais prementes.

“Assim, tendo em conta a actual conjuntura e considerando o presumível agravamento da situação pandémica e consequentemente das condições socioeconómicas, a autarquia, entre outras medidas, criou um novo programa social – Programa Municipal de Formação e Ocupação em Contexto de Trabalho – um programa de formação que se destina a pessoas residentes no concelho que estejam em situação de desemprego ou aos jovens à procura do seu primeiro emprego, permitindo uma actualização e/ou aumento das competências e conhecimentos tendo em vista a (re)inserção no mercado de trabalho”, salienta uma nota à comunicação social.

O Executivo deCélia Pessegueiro quer proporcionar “uma oportunidade de ocupação e formação em contexto de trabalho, por um período de um ano, recebendo para o efeito uma bolsa mensal que lhes permita ter um rendimento socialmente “justo” para fazer face aos impactos económicos causados pela Covid-19”.

Para o efeito, o município tem prevista já uma verba superior a 200 mil euros, passível de reforço se a procura superar as estimativas.

O início do programa deverá ocorrer em Março e prevê a integração de 50 pessoas, ao longo do ano, distribuídas por projectos nas mais diversas áreas, tais como: Ambiente, Protecção Civil, Social e apoio aos idosos, Cultura, Desporto, entre outras, refere-se.

A edil sublinhou, por outro lado, a importância da aprovação do Orçamento, que posteriormente será votado em Assembleia Municipal, para que se possa de facto viabilizar este projecto, que, entende, se revela fulcral numa altura particularmente difícil para as famílias que se vêm confrontadas com o desemprego.

Célia Pessegueiro garantiu ainda que o documento inclui outros investimentos e que os grandes projectos não estão esquecidos. Porém, devido às dificuldades resultantes da pandemia e da alegada falta de apoio por parte do governo regional, a prioridade da Câmara é na área social, nas políticas de emprego e em obras de proximidade, concluiu.