Câmara do Porto Moniz desagradada pelo encerramento da Via Expresso sem conhecimento oficial

foto arquivo
O presidente da Câmara Municipal de Porto Moniz, Emanuel Câmara, tornou público, através de comunicado, o desagrado da autarquia pelo facto de a mesma não ter tido conhecimento formal de um ofício da Via Expresso, informando diversas autoridades sobre o fecho da VE2, entre os km 14.16 e 14.56, para limpeza da encosta sobranceira pelos rocheiros da Direcção Regional de Estradas. Esta acção interrompeu hoje, e interromperá amanhã, toda a circulação automóvel e apeada, quer na Via Expresso, quer nas proximidades.
O teor do ofício, “de incontestável interesse para este Município e para a sua população, chegou ao conhecimento deste executivo por massiva divulgação da comunicação em causa nas redes sociais”, refere uma nota da autarquia.
O Município de Porto Moniz lamenta esta forma de proceder por parte de entidades públicas (Secretaria Regional dos Equipamentos e Infraestruturas) ou financiadas pelo erário público (ViaExpresso), uma vez que as mesmas, considera, se assumem como manifestações de uma clara e inequívoca falta de respeito pelo poder local (Câmara Municipal e Juntas de Freguesia) e pela população que o elege.
Do dito ofício, a Via Expresso deu conhecimento à PSP, à Protecção Civil, aos Centros de Saúde de São Vicente e do Porto Moniz, à Rodoeste, à DRE e à Secretaria Regional dos Equipamentos e Infraestruturas.