Albuquerque anuncia novas medidas restritivas e fecha discotecas durante um mês

O presidente do Governo Regional anunciou hoje novas medidas de prevenção contra a galopante vaga de Covid-19, cujos números não param de crescer em todo o mundo e também na Madeira. “O aumento do número de infectados por Covid-19 na RAM as últimas duas semanas exige a tomada urgente de novas medidas de protecção e cuidado”. Depois de transmitir imagens do último fim-de-semana nas discotecas e bares, com grandes concentrações de pessoas sem usar máscara nem manter distanciamento social, Albuquerque denunciou o “comportamento negligente” face a uma “grave ameaça”. Daí que anunciou que o Conselho de Governo de amanhã determinará que as discotecas vão encerrar durante um mês, sendo que a restauração e similares terá de fechar às 23 horas. A PSP, GNR e ARAE serão as forças policiais responsáveis pela fiscalização. Nesses locais não poderá haver ajuntamentos de mais de cinco pessoas, excepto famílias. E o distanciamento e uso de máscara é para cumprir. É terminantemente proibido o consumo de bebidas na via pública. Nos restaurantes e similares não será permitida a permanência de clientes no interior dos estabelecimentos após o encerramento, o que será fiscalizado.

Quanto aos ginásios, serão obrigados a reduzir a sua lotação a 50% e a fazer a medição da temperatura, e ainda disponibilizar álcool gel para desinfecção. Serão proibidas as aulas de grupo nos espaços interiores com mais de três pessoas, incluindo o preparador físico.

Será ainda reforçada a fiscalização à saída das escolas, para que não se verifiquem ajuntamentos de mais de cinco alunos das mesmas, bem como o uso de máscaras em jovens com idade superior a seis anos. Por outro lado, e a nível competitivo, foram suspensas todas as competições regionais em todas as modalidades, pelo prazo de trinta dias. O mesmo se aplica às equipas e atletas que participam nas competições nacionais não profissionais. Quanto aos treinos, serão permitidos, desde que asseguradas todas s medidas sanitárias e de segurança, determinadas pela Direcção Regional de Saúde.

A medição de temperatura será também obrigatória nas viagens entre a Madeira e o Porto Santo, à partida e à chegada, quer por via aérea, quer por via marítima.

Festas de casamento, baptizados e outras celebrações, bem como reuniões familiares, não poderão comportar mais de 50 pessoas, anunciou ainda Miguel Albuquerque. Nos espaços de culto, poderá ser utilizada apenas um terço da capacidade do mesmo, mantendo-se o distanciamento entre os fiéis, aquando das celebrações. As mãos dos fiéis terão de ser obrigatoriamente desinfectadas com álcool gel, antes de entrarem na igreja; terão de usar máscara; e os lugares que utilizarem terão de ser obrigatoriamente desinfectados. Não devem existir convívios de fiéis em espaços comuns, após as celebrações.

Por outro lado, nos transportes públicos, privados e escolares deverá ser reduzida a lotação para dois terços da sua capacidade máxima. Nos cabeleireiros será ainda reduzida a lotação para 50%, tornando-se novamente necessária a marcação prévia, e bem assim todos os cuidados higiénicos e de desinfecção.

No Casino, a lotação será reduzida a metade. Nos estúdios de tatuagem serão também necessários os agendamentos prévios e adopção de outras medidas básicas de protecção e distanciamento. Também nas actividades marítimo-turísticas a lotação será reduzida para metade e será necessário o agendamento prévio. Nos parques infantis a lotação também será reduzida a 50%, com a permanência máxima de uma hora.

Relativamente aos regresso dos estudantes madeirenses que estudam no continente ou estrangeiro, o chefe do Executivo madeirense declarou que aqueles que entretanto regressem à RAM para passar o Natal em família, serão testados à chegada e deverão observar o isolamento recomendado, sendo testados posteriormente entre o quinto e o sétimo dia. Todas estas medidas, disse Albuquerque, entrarão em vigor às 00.00 horas da próxima sexta-feira.

Por outro lado, anunciou, o GR já reforçou o controlo das medidas de prevenção nos espaços da administração pública. Por último, o presidente do Governo Regional deixou uma recomendação importante: “Todos sabemos que um dos maiores riscos de pontenciais contágios são as viagens realizadas por residentes e o seu regresso à RAM. Apelamos à consciência cívica de todos os madeirenses e porto-santenses para limitarem ao estritamente necessário as suas deslocações para fora da Região nos próximos trinta dias”.