CDS louva Secretaria Regional da Economia pelo apoio prestado às empresas

O CDS veio hoje louvar o comportamento que o Governo Regional, e em particular a Secretaria da Economia, têm tido para com as empresas desde que se iniciou a pandemia, pela voz do líder da bancada parlamentar do partido na ALRAM, Lopes da Fonseca.

Numa visita ao Parque Empresarial da Ribeira Brava, o CDS proferiu estes elogios, salientando que a Secretaria da Economia já derramou cerca de 150 milhões de euros em apoio às empresas. Este montante foi, sobretudo de fundos comunitários e, em particular, do Orçamento Regional. Zero cêntimos vieram do Orçamento da República, o que é lamentável, considerou.

Por outro lado, a Secretaria da Economia anunciou recentemente mais um apoio às empresas para enfrentar esta crise resultante da pandemia. O concurso será aberto em Dezembro e, dos 30 milhões anunciados, 5 milhões serão dados já no final deste ano.

São, salientam os centristas, cinco milhões para as empresas poderem fazer face às despesas de tesouraria, para poderem pagar electricidade, água, serviços de vigilância, rendas e outros encargos. Para que as despesas de tesouraria que estas empresas tiveram em 2019 possam ser minimizadas com esta nova linha de apoio – SI Funcionamento.

O partido acrescenta que em Janeiro, mais 35 milhões de euros “serão derramados na economia, sobretudo para apoiar as empresas no âmbito do SI Funcionamento. Ou seja, vamos ter mais 30 milhões de euros para reforçar já as verbas que a Secretaria da Economia tinha derramado nas empresas. Custo este que os madeirenses e portosantenses estão a pagar à custa do seus impostos”.

Um custo, diz Lopes da Fonseca, que o Governo Regional assume como próprio, não vindo nenhuma das verbas do Orçamento da República.

Finalmente, o dirigente parlamentar declarou que, neste momento, sabe-se que as verbas do Plano de Reestruturação e Resiliência só virão provavelmente no segundo semestre de 2021. Até lá, as empresas têm sido apoiadas exclusivamente com linhas de apoio e verbas do Orçamento Regional.

Desta feita, o SI Funcionamento é mais uma linha de apoio, que terá uma componente de apoio na ordem dos 75%.