“Encontro do Mar” na Madeira a 16 e 17 de Novembro

A Secretaria Regional de Mar e Pescas, através da Direcção Regional do Mar, organiza o Encontro do Mar, nos dias 16 e 17 de Novembro. O ministro do Mar e o Chefe do Estado-Maior-General d​as Forças Armadas estão convidados para este evento de carácter científico e técnico, anunciou esta sexta-feira a directora regional do Mar, Mafalda Freitas.

O Encontro decorre sob o lema “Um mar de oportunidades” proporcionado pela chamada “economia azul” e assenta em painéis que vão debater o mar da Madeira, a biodiversidade marinha, a aquacultura: do mar ao prato, o marisco da Madeira, o peixe-espada: um peixe de “fundura”, os recifes artificiais, os recursos pesqueiros da Madeira e as escolas e profissões azuis.

“Este”, afirmou Mafalda Freitas, “é o primeiro Governo que olha para o Mar em toda a sua imensidade, tendo criado a Secretaria Regional de Mar e Pescas e a Direcção Regional do Mar (DRM). É uma oportunidade para educarmos as novas e as futuras gerações para a importância do Mar, que é o nosso maior recurso”.

Com o anúncio deste evento e o convite à população para partilhar na página oficial da DRM no Facebook fotos e vídeos alusivos à biodiversidade marinha, desportos e actividades náuticas, profissões do mar e inovação para um oceano sustentáveis, a DRM assinala assim o Dia Mundial do Mar, que se comemora este sábado.

“O papel do Mar na história, cultura, ciência e economia da Madeira não podem ser esquecidos”, referiu, para apontar o futuro suportado na ciência e investigação que permitam “implementar políticas responsáveis na exploração sustentável e valorização dos recursos marinhos, aquicultura, recifes artificiais, exploração, preservação e investigação do mar, na gestão dos fundos regionais, nacionais e comunitários para o mar, no licenciamento do mar e seus fundos”.

Mafalda Freitas recordou a dimensão da Zona Económica Exclusiva da Madeira (ZEE), com uma área superior a mais de 440 mil metros quadrados. “O número pode não dizer muito, mas já é diferente se dissermos que é uma ZEE superior à da Bélgica, Chipre, Alemanha e Suécia juntos”, sublinhou a titular da Direcção Regional do Mar, que destacou ainda a importância de qualificar pessoas para trabalharem no mar. “Cada vez se fala mais das profissões e dos empregos azuis, temos consciência que há muito trabalho por fazer, mas esta é uma Direcção criada muito recentemente, temos uma equipa extremamente qualificada, estamos preparados e motivados para enfrentar os desafios e as oportunidades que o mar da Madeira nos impõe”.