Presidente do GR visita amanhã obra de ampliação do Serviço de Urgência

O presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, visita amanhã, dia 4 de Setembro pelas 11 horas, a obra de ampliação do Serviço de Urgência do SESARAM, no Hospital Dr. Nélio Mendonça, já concluída.

Esta empreitada permitirá a instalação uma nova área, a dos Cuidados Especiais da Urgência, com capacidade para 14 camas, refere nota governamental. Estas camas servirão de internamento para doentes a aguardar o teste SARS-CoV-2 e que precisam de nível de cuidados mais diferenciados com monitorização e terapêutica não invasiva e invasiva.

Destas 14, quatro camas terão capacidade de resposta para doentes críticos (falência de um ou mais órgãos) podendo expandir-se para a totalidade das camas, permitindo assim reforçar a capacidade do SESARAM. Esta área possui, ainda, três pontos de hemodiálise convencional, uma das técnicas para a insuficiência renal.

A intervenção implicou a construção de uma área de enfermaria, contígua ao Serviço de Urgência, com maior capacidade e com as necessárias estruturas de apoio clínico e não clínico, como sejam as áreas de trabalho médico, trabalho de enfermagem e farmácia, armazenamento de equipamento clínico.

A ampliação do Serviço de Urgência foi possível com a reabilitação da área contígua ao edifício e tem ligação ao espaço actual, que também será, futuramente, objecto de reabilitação.

A obra foi executada pelo Governo Regional, através da Secretaria Regional de Equipamentos e Infraestruturas, num investimento que ronda 1.500.000,00 euros ou seja 1,83 milhões de euros com IVA.

Trata-se, diz o GR, “de uma obra de grande relevância e pertinência, visto que a pandemia relacionada com o novo coronavírus obrigou os sistemas e serviços de saúde a adoptarem, de forma célere, medidas excepcionais de atendimento dos doentes, sem comprometer o atendimento eficiente e seguro de todos os outros doentes com patologia Não-COVID e tendo em conta que a OMS já sublinhou que não é possível saber quanto tempo a pandemia vai durar”.

Esta intervenção possibilitará também o distanciamento adequado entre doentes e entre estes e os profissionais de saúde, finaliza o comunicado.