Albuquerque espera que frente mar da Madalena esteja concluída até à próxima época balnear

O líder do Executivo madeirense visitou hoje a conclusão das obras da Ribeira da Madalena, na Ponta do Sol. Uma oportunidade para visitar uma obra relacionada, ainda, com os estragos causados pela aluvião do 20 de Fevereiro de 2010. Conforme recordou Miguel Albuquerque, “esta ribeira, no 20 de Fevereiro, causou inúmeros problemas à freguesia”, tendo representado um grande perigo para a população.

No quadro da Lei de Meios, as entidades governamentais lançaram a empreitada para requalificação, alargamento da zona de vazão da ribeira e construção de muros de protecção. A obra, que levou um ano e meio a concluir, teve um valor muito elevado, nomeadamente da ordem dos seis milhões e setecentos mil euros. Porém, disse Albuquerque, o Governo encontra-se agora em condições de garantir que a população e as habitações na zona da Madalena do Mar estão protegidas. “Foi uma obra de execução difícil”, admitiu.

Entretanto, o presidente do Governo Regional anunciou: “Vamos agora lançar a obra de requalificação de toda esta zona da frente mar, desta promenade, os jardins, com um pontão ali à frente, perto dos restaurantes e dos bares”. A empreitada, disse, será lançada pela Sociedade de Desenvolvimento agora no mês de Setembro, no valor de 400 mil euros. “Esperamos que no início da próxima época balnear esteja tudo arranjado”, declarou.

Miguel Albuquerque reconheceu que há ainda obras decorrentes do 20 de Fevereiro de 2010 que estão a ser executadas. A programação das ditas obras, justificou, foi espalhada ao longo do tempo, “consoante as prioridades”. Faltam ainda os muros das ribeiras no Funchal, e outras que não enumerou, mas que irão sendo realizadas ao longo do tempo, garantiu.