Comissão de Utentes do SESARAM critica problemas no encaminhamento de doentes entre a Madeira e o Porto Santo

A Comissão de Utentes do Serviço Regional de Saúde esteve hoje junto à Secretaria de Saúde e Protecção Civil para apontar as debilidades no serviço de encaminhamento de doentes não urgente entre as ilhas da Madeira e do Porto Santo.

Carolina Cardoso referiu, na oportunidade, ser necessário que haja um regulamento publicado para estes casos, garantindo tratamento igual entre todos os utentes do Porto Santo.

“Em Julho de 2018 a Secretaria de Saúde e o Governo Regional anunciaram que estavam a ultimar pormenores para a implementação de um regulamento que determinaria directrizes relativamente ao encaminhamento e transporte de doentes não urgentes e acompanhantes entre o Porto Santo e a Madeira. A Comissão contactou o gabinete responsável por este serviço e constatou que até ao dia de hoje, dois anos depois, esse regulamento ainda não existe”, criticou.

“Contactámos igualmente o Centro de Saúde do Porto Santo para obter mais informações e apenas fomos informados que os utentes nesta situação têm direito à viagem de ida e volta de barco ou avião, estadia, transporte e relativamente às refeições teriam de apresentar as facturas nos serviços para poderem ser ressarcidos do valor. Acontece que as denúncias que têm chegado à Comissão por parte de vários utentes do Porto Santo vêm contradizer isto. Os utentes vêem-se a braços com despesas que muitas vezes não conseguem suportar. Têm alta do hospital e muitas vezes têm de se dirigir para o hotel por meios próprios, sendo que há casos que por impossibilidade financeira não têm “remédio” senão ir a pé. Estas situações são inconcebíveis nos dias de hoje, sobretudo quando se trata de utentes já debilitados, em recuperação de cirurgias e muitas vezes sem acompanhante”, aponta a porta-voz.

A Comissão de Utentes exige ao Governo Regional, consequentemente, que os direitos destes utentes sejam salvaguardados e, “sendo o Governo Regional maioritariamente PSD, que se articulem com o PSD do Porto Santo, pois as preocupações apresentadas por estes últimos na semana passada são legítimas e partilhadas pela Comissão de Utentes e pelos demais utentes”.

Carolina Cardoso referiu ainda “que se torna quase ridículo ver o partido que detém o poder ter de vir denunciar a falta de estratégia do Governo Regional para com a saúde dos porto-santenses. Há que garantir uma continuidade nos serviços de saúde e equidade entre todos os utentes do Serviço Regional de Saúde. Este reforço é essencial!”