CDU queixa-se de postura antidemocrática da Junta de Freguesia de S. Pedro

A CDU esteve na tarde de hoje a desenvolver uma iniciativa política junto ao edifício da Junta de Freguesia de São Pedro, no Funchal. Foi ali que o eleito na Assembleia de Freguesia de São Pedro, Paulo Ricardo Azevedo, referiu a intenção de denunciar uma postura considerada antidemocrática.

“No final do ano passado, na sessão da Assembleia de Freguesia que se realizou a 20 de Dezembro a CDU apresentou várias propostas de resolução, entre elas a necessidade de ser criada uma Comissão de Acompanhamento de avaliação de todos os apoios sociais atribuídos pela Junta de Freguesia, sendo que a mesma deveria ser constituída por um elemento de cada partido representado na Assembleia de Freguesia”, recordou. “A proposta foi aprovada por unanimidade, tendo recebido o acolhimento de todos os partidos, incluindo os que suportam o executivo da Junta de Freguesia. A CDU desencadeou várias tentativas para saber para quando a constituição da Comissão de Acompanhamento aprovada por unanimidade, tendo sido a última a 13 de Agosto por ofício, a verdade é que até agora e passados 8 meses desde a aprovação deste documento, não obtivemos qualquer resposta do executivo da Junta de Freguesia”, queixou-se.

Por isso, lamentou a postura antidemocrática “mas já recorrente” da Junta de Freguesia de São Pedro, de recusar-se a cumprir deliberações aprovadas por maioria ou unanimidade, na Assembleia de Freguesia. “Existem ainda resquícios de um autoritarismo de “quero, posso e mando”, que não são aceitáveis em democracia”, declarou.