Sofia Canha preocupada com trabalhadores do Hotel Jardim Atlântico, nos Prazeres

A vereadora do PS na Câmara Municipal da Calheta veio hoje manifestar a sua preocupação em relação à situação em que se encontram os funcionários do Hotel Jardim Atlântico, nos Prazeres. Estes estão apreensivos com os seus postos de trabalho, devido à difícil conjuntura por que passa actualmente a unidade hoteleira.

Após a mudança de gerência, e também na sequência da pandemia, o hotel – que foi pioneiro em Portugal no que se refere à certificação e implementação de boas práticas ambientais – tem vindo a passar por dificuldades, dizem os socialistas. No entanto, as dívidas à Segurança Social não possibilitaram o acesso ao regime de lay-off simplificado, pelo que a sustentabilidade da unidade está em risco. Até ao momento, 18 trabalhadores aceitaram a suspensão do contrato de trabalho, estando a auferir das respectivas prestações, mas os restantes funcionários continuam sem receber.

A vereadora socialista não esconde a sua inquietação em relação aos postos de trabalho e à própria viabilidade da empresa, apelando ao Governo Regional, nomeadamente a Inspecção Regional do Trabalho, que acompanhe esta situação, refere uma nota do PS-M.

Sofia Canha recorda, a propósito, que o Hotel Jardim Atlântico constitui uma importante entidade empregadora no concelho da Calheta e teme que, na eventualidade de um desfecho menos favorável para a unidade, possa aumentar o desemprego naquele município. Isto numa altura em que são também muitos os emigrantes calhetenses no Reino Unido que estão a regressar à sua terra por causa da falta de trabalho, o que se revela outro foco de preocupação.