Há sete profissionais de Saúde em vigilância ativa

O secretário regional da Saúde disse, hoje, que é preciso a Madeira preparar-se para as fases seguintes e relativamente aos profissionais de saúde, que na sequência de medidas mais recentes, não podem ter mobilidade entre instituições, disse que esta foi ums decisão única no serviço de saúde, difícil de tomar, mas protege instituições, protege profissionais e protege a população.

Pedro Ramos revelou ter havido uma reunião, com as instituições privadas, no sentido de acertar horários e definir o número de profissionais necessário para cada instituição.

Hoje, na conferência de balanço diário dos números, a vice presidente do IASAUDE confirmou a existência de sete casos de vigilância ativa de profissionais de saúde,