Deputados do PS Madeira querem Governo Regional com solução para a inoperacionalidade do Aeroporto da Madeira

Olavo Câmara defendeu que é necessário que haja uma terceira companhia aérea a efetuar as ligações entre a Madeira e Lisboa.

Os deputados do PS Madeira-Madeira à Assembleia da República defenderam, hoje, a necessidade de o Governo Regional atuar já, no sentido de ser encontrada uma alternativa para fazer face aos problemas de inoperacionalidade do Aeroporto da Madeira – quando este está condicionado devido ao mau tempo – e consideraram ser fundamental a existência de uma terceira companhia aérea a fazer a ligação entre Lisboa e a Madeira.

Olavo Câmara, que se fez acompanhar por Marta Freitas, começou por se mostrar preocupado com os números de Turismo na Região, apontando que estamos a perder turistas e dormidas e que isso representa também uma perda de rendimentos. O deputado socialista defendeu uma intervenção do Governo Regional para resolver este problema, advertindo que se trata de um setor de grande importância, que representa 25% do PIB regional e mais de 30 mil postos de trabalho na Região.

Nesse sentido, o parlamentar considerou ser essencial resolver duas questões, a primeira das quais a da inoperacionalidade do aeroporto da Madeira, tendo como alternativa o do Porto Santo. «Temos um problema que é cada vez mais frequente, que dura cada vez mais tempo e que tem manchado a nossa imagem no que toca ao turismo», disse Olavo Câmara, apontando o facto de os turistas não conseguirem aterrar, nem poderem ir embora depois de terem estado de férias. «Precisamos que o Governo Regional resolva esse problema. É preciso, de uma vez por todas, ter os estudos, as medidas e o sustento daquilo que nós podemos apresentar para poder resolver as questões da inoperacionalidade do aeroporto da Madeira», vincou.

Por outro lado, Olavo Câmara defendeu também que é necessário que haja uma terceira companhia aérea a efetuar as ligações entre a Madeira e Lisboa. Tal como explicou, este é um anseio antigo que se revela importante, não só para a mobilidade dos madeirenses, pois poderá contribuir para a redução dos preços das viagens, como também para o turismo.