“Jaulas” na Ponta do Sol testam “resistência” de Teófilo Cunha às críticas

O secretário regional de Mar e Pescas está “encostado às cordas” depois das afirmações que fez à RTP Madeira e nas quais reafirmou a intenção do Governo de instalar as jaulas de aquacultura na Ponta do Sol, uma matéria que já tinha sido alvo de grande polémica ainda na vigência do governo anterior do PSD. Agora, em coligação com o CDS, coube precisamente ao secretário do CDS ter a tutela deste assunto.

As palavras de Teófilo Cunha caíram mal em quase todo o lado. Até mesmo junto do outro partido da coligação, o PSD, através das estruturas locais, que não aceitam esta decisão sem um debate sobre o assunto e colocam o secretário numa posição de “fogo cruzado”, ainda que esta matéria tenha sito assunto decidido pelo Governo anterior. Mas Teófilo segue no mesmo raciocínio e diz que o projeto é seguro a nível ambiental e avisa que a Madeira não pode perder a oportunidade de acompanhar o qee é a tendência mundial.

A presidente da Câmara da Ponta dio Sol, a socialista Célia Pessegueiro, reagiu a estas declarações sobre o avanço do projeto, na sua página da rede social Facebook diz que as jaulas só avançam “se a população da Ponta do Sol deixar. Contem com a minha luta contra esta aberração do governo PSD no nosso concelho. Aquacultura Não”.

Célia Pessegueiro convocou uma conferência de imprensa para dar voz à crítica pública e mais tarde, reagindo a declarações do anterior presidente da Câmara, Rui Marques, do PSD, hoje deputado, que ao DN fez uma declaração que foi uma mistura de aviso e garantia, ou seja admite demissões na concelhia do PSD se o Governo não cumprir com o prometido, as jaulas nos Anjos, mas diz ter garantias que o executivo vai cumprir. Pelo meio, críticas ao que diz ser aproveitamento político, em particular da atual líder da Autarquia.

Célia Pessegueiro, na sua página da rede social Facebook, reage a Rui Marques dizendo que “a defesa da Ponta do Sol não é aproveitamento político. Rui Marques concorda com a colocação de jaulas na Ponta do Sol, quando afirma que o projeto ficará na localização que menos impacto visual causará , que é na zona dos Anjos. É de lamentar esta posição que não ajuda em nada a Ponta do Sol”.

A líder da Autarquia elogia, ainda, a posição da vereadora do CDS Sara Madalena, que mantém posições anteriores de recusa a este projeto, apesar de agora o seu partido ser parceiro de coligação governamental.