Escolas da Calheta e da Fajã da Ovelha receberam conferência sobre turismo

Foto DR

No dia 10 do corrente mês de janeiro, o presidente da Associação de Investigação Científica do Atlântico, João Lemos proferiu uma conferência intitulada “Importância do turismo nas áreas rurais”, na Escola Básica e Secundária da Calheta. A palestra foi dirigida aos alunos do 12º ano e aos alunos do curso de turismo.

Pelas 14:20 na Escola do 1º, 2º e 3º Ciclos da Fajã da Ovelha, a palestra foi dirigida aos alunos de 8º e 9º ano, a convite da direção do Centro de Estudos, Desenvolvimento, Educação, Cultura e Social da Calheta.

Os conteúdos abordados foram: os objetivos do turismo em espaço rural; fatores chave para o desenvolvimento do setor turístico; indicadores do turismo do concelho no ano 2018; o alojamento tradicional e o alojamento local; algumas propostas para o futuro do concelho da Calheta em termos turísticos e reflexões sobre o concelho.

Em termos de propostas, João Lemos sugeriu o seguinte: constituir a nível municipal o Conselho do Turismo e do Património, como espaço de debate e de definição de políticas públicas para todo o município; a necessidade de uma estratégia de curto, médio e longo prazo para o turismo no concelho; criar postos de informação turística nas 8 freguesias do concelho como forma de divulgar as potencialidades que cada uma dispõe; rentabilizar em termos turísticos o Farol da Ponta do Pargo, o Centro das Artes Casa das Mudas, as Igrejas e Capelas; criar um Roteiro do Açúcar (com início nos poios de cana sacarina) e terminando no engenho; constituir uma empresa turística que envolva os empresários da hotelaria e a Câmara Municipal, com o objetivo de organizar atividades dirigidas aos turistas dispersos pelos vários empreendimentos turísticos do concelho; Criar uma rede de geomonumentos do concelho; dinamizar mais o turismo náutico; criar novos itinerários turísticos no concelho e diversificar a oferta municipal, salvaguardando o património natural e construído; promover provas de Trail nas várias freguesias do concelho; criar roteiros religiosos no concelho valorizando o património religioso; dinamizar mais as atividades desportivas em plena natureza e no mar, como forma de atrair os jovens de outros países; criar um roteiro gastronómico do Município da Calheta; construir o Museu dos Transportes da Madeira e  integrar nos cursos de turismo oficinas para o artesanato, campos agrícolas para atividades agrícolas visando o agroturismo e a gastronomia do concelho nas aulas de culinária.