PSD interpela Governo de António Costa sobre nova taxa da TAP

Os deputados do PSD eleitos pela Madeira ao parlamento nacional deram entrada, no dia de ontem, quando se iniciaram os trabalhos da presente Legislatura – com um pedido de esclarecimento sobre a nova taxa criada pela TAP, tornada pública a 23 de Dezembro, e que classificam como “mais um grave ataque levado a cabo por esta companhia à Madeira e a todos os madeirenses, especialmente aos estudantes universitários”-

A taxa veio agravar o custo das viagens aéreas cobrado aos madeirenses e porto-santenses no Natal de 2019, agravamento esse assumido e implementado sem qualquer aviso prévio que “carece de ser devidamente explicado, pelo Governo da República, enquanto maior accionista da dita empresa, até porque resulta em mais uma inaceitável penalização das famílias madeirenses que volta a estar associada a uma companhia que deveria ter outra sensibilidade e responsabilidade”, segundo o deputado social-democrata Paulo Neves.

Os deputados do PSD consideram que a TAP “volta a demonstrar a sua total falta de respeito para com os residentes na nossa ilha, ao mesmo tempo que reforça a sua motivação para o lucro e, não, para o bem servir com o qual deveria estar mais preocupada e comprometida”.

Paulo Neves que, neste enquadramento, lembra os preços extraordinariamente elevados que já são praticados nesta rota, aos quais passará a somar mais esta nova taxa. “Não faz sentido termos aqui mais um acréscimo de valor sobre tarifas já de si altíssimas, concretamente nas épocas altas como é o caso do Natal, assim como também é inconcebível que o Governo da República, enquanto maior accionista da TAP e com responsabilidades directas na criação e manutenção desta taxa, não se pronuncie nem tenha sido capaz de prevenir ou precaver as entidades regionais acerca desta situação”.