Albuquerque diz que PSD-M não terá problemas em aprovar o Orçamento de Estado se as reivindicações da RAM forem satisfeitas

O chefe do Executivo madeirense disse que, a realização das reivindicações da Madeira estiver assegurada, “nós não temos qualquer problema em aprovar o Orçamento de Estado”, que “pode depender do PSD-M”.
A afirmação foi feita por Miguel Albuquerque ontem em mais um jantar do PSD/Madeira, com casa cheia, perante a qual garantiu que “o PSD/M existe para servir o povo”.
Reconhecendo e agradecendo, mais uma vez, o extraordinário trabalho levado a cabo pelos Militantes, neste ano em “que o PSD/M venceu tudo o que tinha para vencer”, o presidente assumiu que as três conquistas alcançadas este ano foram ”vitórias da Madeira, da social-democracia e da autonomia”.
“Nós não nos vergamos a ninguém e a luta continua, seja lá contra quem for. O nosso combate continua a ser um combate pelos madeirenses, pelas novas gerações de madeirenses e porto-santenses, pela defesa da nossa autonomia, pelo alargamento dos nossos poderes, pela emancipação da Madeira e pela nossa liberdade de decisão”, referiu, sublinhando que “o segredo do PSD/M (…) reside, precisamente, em saber olhar o seu passado como um exemplo, o seu presente como um momento de luta e perspectivar o futuro com uma linha de rumo que não se altera em função das circunstâncias nem das modas do politicamente correto”.
O próximo grande desafio é o das Autárquicas em 2021 e, afirmou, “com trabalho e em união, o PSD/M vai voltar a ser o Partido com mais Câmaras na Madeira (…).
O episódio da “ofensa” do PS/M ao deputado social-democrata eleito pela emigração foi também lembrado por Miguel Albuquerque. “Nós temos muita honra no Núcleo de Emigrantes do nosso Partido, ao contrário de outros que têm atitudes inqualificáveis e que não sabem que a Madeira vale e sempre valeu pela sua abertura ao mundo e pela sua afirmação nos quatro cantos do mundo”, rematou.
Numa alusão a um ano eleitoral que reiterou ter sido o mais difícil e complexo para o PSD/Madeira – mas também, por isso mesmo, o mais aliciante – o secretário-geral José Prada, por seu turno, dirigiu-se aos militantes para agradecer, mais uma vez, todo o esforço, união e mobilização, apelando a que este espírito se mantenha e reforce, desde já, para que o partido possa vencer as eleições autárquicas de 2021.
Um objectivo que acredita possível de alcançar, com sucesso, bastando, para isso, que o PSD/M continue unido e mobilizado, no terreno, numa preparação que, defendeu, “deve arrancar já e consolidar-se ao longo de 2020”.