Nova Escola Básica e Secundária da Ribeira Brava ergue-se de forma faseada e envolve um custo superior a 7,8 milhões

Escola Ribeira BravaA nova Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares, na Ribeira Brava, um projeto que é aposta do governo de Miguel Albuquerque, está a ser executada em duas fases e envolve um investimento total de 7.808.000€. Amanhã, 8 de novembro, dois secretários do governo de coligação, Pedro Fino (Equipamentos e Infraestruturas) e Jorge Carvalho (Educação, Ciência e Tecnologia), visitam as obras pelas 10 horas.

Desta forma faseada, a escola continuará em funcionamento durante a construção deste equipamento escolar e os alunos terão sempre garantido o serviço de refeições.

Nesta primeira fase, que agora decorre, serão demolidos os blocos mais precários com um só piso, num total de 1.317,30m2 de área, e construídos parte dos dois blocos que compõem o edifício. Já numa segunda fase serão demolidos os blocos com dois e três pisos e construídos a parte restante dos dois blocos, o ginásio e o parque de estacionamento com o polidesportivo descoberto na sua cobertura. A área total de demolição na segunda fase é de 4.719m2.

Uma nota da secretaria de Pedro Fino refere que “o novo estabelecimento escolar está a ser construído no local onde atualmente funciona a escola que dá apoio a todo este concelho e a uma população escolar de 879 alunos, 78 professores e 39 funcionários. No novo edifício escolar funcionarão 20 turmas do 2º ciclo (5º, 6º) e do 3º ciclo (7º, 8º e 9º) e 19 turmas do ensino secundário e educação formação (10º, 11º e 12º), num total de 39 turmas”.

Este novo edifício escolar terá um total de 7.791,18 m2 de área emergente e será desenvolvido quase na totalidade em dois pisos, existindo, contudo, no bloco mais a norte, um 3º piso, ocupando uma área de 1.022,89 m2. A garagem fica semienterrada e tem capacidade para 40 veículos e uma área de 1.154,71m2. No exterior, e ao nível do arruamento, existem mais 17 lugares de estacionamento que ficarão reservados para a escola.

Entre os vários espaços que vão ser criados, destaque para o auditório, que servirá toda a população, e para o polidesportivo, que ficará localizado na cobertura da garagem e que tem as dimensões de área de jogo de 44mx22m. Para assistir aos acontecimentos desportivos serão criadas bancadas com a capacidade para 150 pessoas.

Em todo este edifício está assegurado o acesso de pessoas com mobilidade reduzida com segurança, facilidade e sem barreiras arquitetónicas. Esta acessibilidade é garantida por uma rede de espaços que estão interligados por percursos acessíveis e protegidos e a ligação entre os diversos pisos poderá ser feita através de escadas, de rampas ou de elevador. Todo o edifício está a cumprir com o definido no decreto‐lei‐ 163/2006.