“Ensaio de Fundo”: teatro que aborda a emancipação das mulheres

No âmbito das Comemorações das Semana da Igualdade de Género, realiza-se hoje, dia 23, pelas 21 horas, o espectáculo “Ensaio de Fundo”, nascido do projecto final de licenciatura de Ana Sofia Cunha, Raquel Crisóstomo e a madeirense Ana Sofia Nóbrega, que foi representado no espaço Escola de Mulheres – Oficina de Teatro em Julho, deste ano, informa o Teatro Municipal Baltazar Dias. O espectáculo, dizem, foi encenado a partir de uma da selecção de textos de Inês Pedrosa e do dramaturgo hispano-argentino Rodrigo Garcia, que esboçam o retrato das mulheres em Portugal e a violência contra as mulheres.

Em palco os espectadores podem viver a história de três mulheres. Mulheres que não são apenas três, mas todas aquelas que vivem ou viveram em submissão, que permaneceram caladas, que consentiram e não gritaram. O espectáculo mostra o processo de libertação e emancipação das mulheres nas suas próprias histórias, processo esse, frequentemente duro e cruel, refere um texto alusivo.

“Talvez possamos pensar que as histórias destas mulheres pertencem a um passado longínquo, mas quando pensamos na realidade que vivíamos há 45 anos atrás, os direitos das mulheres eram tão limitados que só era possível sair do país com a autorização do marido. Uma herança disciplinada e castradora que se entranhou no processo de educação, em que atribuía às mulheres o papel de ser o outro sexo, estar em segundo plano, obedecer sempre e deixar-se violentar. Na história das mulheres há desigualdade, discriminação e muita violência. A libertação, a luta pelos mesmos direitos humanos dos homens, é dura e longa e, ainda hoje, não chega a todas as casas nem a todas as mentalidades. Muito menos quando existe uma ideologia a alimentar e a fomentar a opressão do machismo”, refere nota do Teatro.

Este espectáculo, além de promover a reflexão sobre estas temáticas, sensibiliza a sociedade civil para as questões da igualdade de género, tornando-o uma temática da agenda mediática nacional.