PDR diz que sistema de Segurança Social precisa de alterações profundas

O Partido Democrático Republicano esteve esta manhã junto ao edifício da Segurança Social da Madeira para falar sobre o sistema nacional de reformas. Um sistema que tem muitas falhas e que não permite um envelhecimento digno a muitos idosos.

“As leis são feitas à medida do interesse de uns e outros. Como se explica a uma pessoa que trabalhou toda a vida, 40 anos e mais, que só tem direito a uma reforma de 300 euros. Enquanto outros ganham milhares de euros de reforma por mês”.

Filipe Rebelo defendeu uma alteração da lei, com um claro aumento das pensões mais baixas para valores que permitam viver condignamente. Esta é uma das medidas que o PDR quer ver aprovada no Parlamento Nacional.

“Não basta prometer. Os partidos no poder sempre se servem das reformas e anúncio de aumentos para ganhar votos… Mas com o PDR fica a garantia da defesa dos interesses da população mais desfavorecida.”

Outro dos problemas prende-se com os meses de espera até a entrega da primeira reforma. O candidato do PDR quer agilizar estes procedimentos legais, mesmo porque a partir do momento em que um cidadão vai para a reforma perde o direito ao salário. “E em muitos casos podem esperar 10 meses ou mais”.

No último dia de campanha para as eleições legislativas, Filipe Rebelo apelou ao voto no PDR. Ao voto nos pequenos partidos para que possam fazer a diferença.”