BE quer mais investimento na Saúde mas também melhor serviço

BE 28 de setembro A“O Bloco quer “o aumento do orçamento do serviço público de saúde, mas tem que ser acompanhado do reforço da capacidade de prestar cuidados (consultas, cirurgias ou meios de diagnóstico), mas também com novas respostas (em especial para a saúde mental e saúde oral, que não existem no serviço público). Precisamos mais profissionais de saúde de investir nas infraestruturas nos equipamentos necessários”.

Esta posição do Bloco foi hoje manifestada durante uma ação de campanha tendo em vista as eleições nacionais de 6 de outubro.

O objetivo do Bloco “é um serviço público universal, para todos, geral, gratuito e de qualidade. É necessário acabar com taxas moderadoras e com as listas de espera para consultas e cirurgias, que são barreiras ao acesso à saúde.

Nos últimos quatro anos podia ter-se investido muito mais na saúde, mas o PS preferiu baixar o défice e sacrificar os serviços públicos.

O Bloco propõe mais dinheiro para a saúde, para o serviço público para melhorar a capacidade de resposta. Uma separação clara entre o público e o privado e sem gestão privada dos hospitais públicos, pois nunca foi demonstrado qualquer vantagem nisso.

O Bloco defende a valorização dos profissionais, há que corrigir as injustiças de quem ficou com a carreira congelada anos a fio e viu tempo de serviço ser apagado. Há que reconhecer as especificidades das funções de todas as profissões na saúde.

Investir na produção pública de medicamentos, o Estado tem laboratórios capazes de o fazer, há muitos medicamentos que são retirados só porque deixam de dar lucro, se o Estado os fabricar vamos ter medicação mais barata para os pacientes e para o Estado.

O Público é para todos, o privado é só para alguns.