Infarmed manda retirar do mercado medicamentos para a azia

InfarmedA Autoridade do Medicamento (Infarmed) deu ordem de retirada do mercado de vários medicamentos para a azia, o Bloculcer, Ranitidina e Zantac. A decisão prende-se com a presença de uma substância potencialmente cancerígena.

O Infarmed diz que os doentes que estejam a tomar estes medicamentos deverão suspender a toma e consultar o médico.

Na sua página oficial, o Infarmed publica uma informação, assinada pelo presidente do conselho diretivo Rui Santos Ivo, refere que “na sequência da deteção de uma impureza, N-Nitrosodimethylamine (NDMA), na substância ativa ranitidina, o INFARMED determina a recolha e suspensão imediata da comercialização dos lotes de medicamentos descritos no anexo I (imagem abaixo). O motivo desta determinação decorre da presença em alguns lotes da referida impureza, da classe das nitrosaminas, já identificada em 2018 em alguns fármacos anti-hipertensores”.

Infarmed imagem anexo_page-0001Infarmed imagem anexo_page-0002Nestes casos, esclarece o Infarmed, “as autoridades atuam de acordo com o princípio da precaução, visando reduzir ao mínimo o risco e limitando a exposição a esta substância”, recomendando que “as entidades que possuam embalagens pertencentes a estes lotes em stock não as podem vender, dispensar ou administrar, devendo proceder à sua devolução”.

A Autoridade Nacional do Medicamento sublinha, ainda, que “os doentes que disponham de embalagens pertencentes a estes lotes devem contactar o farmacêutico para as poderem substituir por uma embalagem de outro lote ou o médico no caso de ser prescrito um medicamento alternativo.

Estes medicamentos dispõem de alternativas terapêuticas, as quais podem ser consultadas no Formulário Nacional de Medicamentos, elaborado pela Comissão Nacional de Farmácia e Terapêutica, disponível em https://extranet.infarmed.pt/fnm-fo/#/FichaMedicamento/Ranitidina.

A ranitidina em formulação injetável, cujos lotes não estão abrangidos pelo presente procedimento, deve ser ponderada a sua prescrição, tendo em conta que deverá ser reservada para doentes em que seja considerada imprescindível, nomeadamente nos que têm de ser pré-medicados com corticosteroides, anti-histamínicos e antagonistas dos recetores H2 como sejam os doentes em que se administre paclitaxel”.