Jardim diz que “o PSD Madeira cometeu erros, fez mais oposição ao antigo PSD do que à própria oposição”

PSD comicio Barcelos Jardim
Jardim já estava á espera que houvesse a possibilidade do PSD-Madeira perder a maioria absoluta mas diz que a sua presença nos atos partidários é para dizer que acabaram as divisões.

Alberto João Jardim, ex- presidente do PSD_Madeira, não poupa um certo passado recente do partido liderado por Miguel Albuquerque. Os primeiros anos deste mandato sobretudo. E a três dias das eleições regionais de 22 de setembro, reage, em entrevista à RTP, às sondagens que dão como possível a perda da maioria absoluta: “Já estava à espera disso”.

Jardim explica que “os resultado que estão agora a aparecer são melhores do que os das eleições autárquicas, que foram um autêntico desastre. Houve um erro nos dois primeiros anos da nova organização partidária, que foi um pouco fazer oposição ao antigo PSD, que era um património que eles tinham. Passou mais tempo a fazer oposição ao passado do PSD do que propriamente à oposição, o que foi uma festa para esta. Claro que as coisas compuseram-se e a minha presença nos atos partidários foi para dizer que se acabaram as divisões”.

Sobre Rui Rio, disse que “ele também não é politicamente correto. Acontece que o PSD pode não ter um bom líder para ganhar eleições mas ter um líder que dava um grande primeiro ministro”.

Do PSD nacional, diz que não conhece o partido “desde que aquela rapaziada do Passos Coelho tomou conta daquilo. Não me diz nada nem sei se eles voltarem o que é que vou fazer de mim”, admitindo que até pode sair do partido.