Edgar Silva constata que faltam transportes públicos para a população da Camacha no Porto Santo

CDU campanha 9 de setembroA CDU promoveu, esta segunda feira, o segundo dia de campanha eleitoral, uma iniciativa política sobre os problemas dos transportes e dos direitos à mobilidade.

Nos contactos levados a efeito no local, os comunistas apontam que “para quem vive no interior da ilha, como é o caso da Camacha, onde vive a grande maioria do povo da ilha, faltam os transportes públicos”

Como afirmou Edgar Silva, «a maioria da população fica excluída do acesso aos transportes de passageiros. Existe um transporte regular de autocarros que apenas circula na frente mar, na faixa sul da ilha do Porto Santo, para atender, fundamentalmente, aos turistas. As restantes populações são excluídas porque os governantes implementam um conceito deturpado de serviço público apenas a pensar no lucro. Ou seja, os governantes só defendem uma linha de transportes públicos no Porto Santo onde é rentável. O resto do povo é marginalizado.»

Disse Edgar Silva que «esta situação que tanto penaliza e prejudica numerosas populações resulta do facto de que os governantes, quer do PS, quer do PSD, partilharam de um mesmo errado conceito de serviço público. Quer o PSD, quer o PS, foram incapazes de atender aos direitos à mobilidade. O Porto Santo é um dos muitos exemplos de como o PSD e o PS não atenderam ao clamor das populações pelo direito aos transportes.»

Regionais 2019

Em conclusão, em nome da CDU, disse Edgar Silva «que está em causa a aplicação de ajudas públicas compensatórias, inerentes à compreensão de um justo conceito de serviço público, que não podem deixar de fora as populações nas margens do território em toda a Região.»