Bloco de Esquerda defende transporte coletivo gratuito

BE HelderTextoO transporte público gratuito “é a melhor resposta ao desafio da mobilidade e ao desafio ambiental e da transição energética”. A afirmação é de Hélder Spínola, o mandatário da candidatura do Bloco de Esquerda nas eleições regionais de 22 de setembro.

Para Hélder Spínola diz que “quando falamos em mobilidade falamos de transportes, da necessidade de deslocar pessoas e de questões ambientais e energéticas, a Madeira gasta mais de metade da energia em transportes, uma grande dependência do petróleo e, naturalmente, estamos a falar de poluição”. O Bloco de Esquerda quer um sistema de transportes baseado na mobilidade coletiva e nos transportes públicos para facilitar a mobilidade das pessoas, um direito constitucional, uma maior autonomia energética e qualidade do ar e menos poluição sonora”.

O mandatário refere que “temos um sistema retalhado, existindo vários operadores que não estão convenientemente interligados entre si e isso causa constrangimentos na mobilidade na ligação entre concelhos. Queremos que o transporte coletivo na Madeira e no Porto Santo seja assegurado por uma única empresa pública de transporte coletivo, com um sistema único de bilhética com preços a tender para a gratuitidade”.

Regionais 2019

Hélder Spínola sublinha que o Bloco recusa “as propostas de outras forças políticas e do governo regional que continuam a incentivaro uso do automóvel, ainda que os elétricos, a transformação em termos de sistema de transportes coletivos na Região, para além da necessidade de mudar o modelo, implica o investimento na reconversão para tecnologias mais limpas. Estamos a falar de valores que têm que ser devidamente contabilizados, mas sobretudo em valores com um retorno positivo em termos económicos para a sociedade”.