Santa Cruz acusa empresa ARM de ser “o braço armado do poder em tempo de campanha eleitoral”

Santa Cruz CâmaraA Câmara Municipal de Santa Cruz reagiu hoje, em comunicado, à posição da presidente da empresa Águas e Resíduos da Madeira, que na opinião da Autarquia, revela “incompetência atacando os concelhos que não aderiram à empresa de capitais públicos que serve de braço armado do poder em tempo de campanha eleitoral”.

Refere a nota da CMSC que “a ARM é uma empresa de capitais exclusivamente públicos, ou seja, paga por todos nós, mas que só serve os municípios a quem conseguiu deitar mão, e fá-lo com fundos europeus, públicos e governamentais. Através da ARM, o Governo Regional, que deveria servir todos os madeirenses, serve apenas os clientes da dita ARM. Por outro lado, a empresa e a sua presidente servem o amo e aguçam o engenho em tempos de campanha eleitoral. A agenda política da presidente da ARM já se manifestou por diversas vezes”.

Agora, aponta a Câmara de Santa Cruz, “parece que a falta de água de rega é afinal culpa do Funchal e de Santa Cruz, que não entregaram nem vão entregar as suas águas a estes boys e girls que se alimentam do sector empresarial público da Região. Depois, recorde-se, que o PSD esteve mais de trinta anos em Santa Cruz e nunca investiu na rede de distribuição de água”

A mesma nota aponta, ainda, que “é fácil dizer que o Governo vai investir milhões nos concelhos aderentes, quando se fez tudo para que os municípios não aderentes ficassem com as migalhas da fatia de leão dos fundos europeus que foi cozinhada para ficar na ARM. Mas Santa Cruz fará o seu investimento e o povo dará a resposta nas próximas eleições. E, no que nos couber fazer, esperamos que a eventual mudança de poder ponha cobro a estas empresas falidas e a soldo do poder. E que as mesmas venham a ter o mesmo fim da IPM. É mais do que tempo de servir o povo e não estas empresas e os seus quadros que auferem ordenados principescos”.