Ilha assinala Dia do Emigrante a 11 de agosto com atuação de Luís Filipe Reis

emigrante2019_CARTAZA XVI edição do Dia do Emigrante, na Ilha, a 11 de agosto,  organizada pela Casa do Povo local, já está a despertar expetativa, não só por ser previsível  um grande número de visitantes, mas também pelo programa que a organização elaborou tendo em vista proporcionar uma festa de encontros e de convívio. Este ano, o cabeça de cartaz é o artista nacional Luís Filipe Reis, com espetáculo agendado para as 21h30.

O programa inicia-se pelas 10h00, com a realização de circuito de carros de pau, com partida no miradouro do cabeço do resto até abaixo do centro cívico, seguindo-se a partir das 13h00, a transmissão do programa radiofónico da Rádio Santana, em direto da freguesia da Ilha.

Pelas 13h45, tem lugar a receção às entidades oficiais, emigrantes e residentes no adro da Igreja local, seguindo-se a Missa a Nossa Senhora do Rosário pelos Emigrantes, celebrada pelo Sr. Padre Rui Pontes e cantada pelo grupo Coral do Caniço.

A sessão oficial tem a presença do vice-presidente do Governo Regional, Pedro Calado.

Segue-se a conferência com a temática “600 anos e a migração”, tendo como oradores Guilherme Silva, presidente da Comissão Executiva dos 600 anos Madeira e Porto Santo, Sérgio Nóbrega – CEO Atlanticulture Center e moderada pelo jornalista Miguel Guarda.

O folclore ficará a cargo do Grupo de Folclore Monte Verde e a anteceder, a atuação do grupo Triova Voices. Quanto à dança, o espetáculo será da responsabilidade do grupo de Danças do Mundo in Madeira, Grupo de Dança da Casa do Povo Ilha e Grupo de Dança TWA, que abrilhantarão este encontro da diáspora madeirense com os seus números de danças rítmicas e modernas.

A arte da música pertence aos artistas regionais João Quintino e Tinas, bem como do artista João Vinagre, com o seu tributo a Tony Carreira. Mas o ponto alto é o convidado nacional Luís Filipe Reis. O Dia do Emigrante finaliza com as batidas do DJ Andy Lux.