Paula Cabaço diz que RAM quer adquirir biblioteca pessoal de Herberto Helder

O Governo Regional pretende adquirir a “biblioteca particular” de Herberto Helder, e espera que todo este espólio possa vir a estar disponível no Centro de Estudos de História do Atlântico – Alberto Vieira, referiu hoje a secretária regional do Turismo e Cultura, Paula Cabaço, à margem da inauguração da exposição biobibliográfica “Herberto Helder – por sobre as águas”, que até ao próximo dia 18 de Setembro, se encontra patente ao público na Casa-Museu Frederico de Freitas. A exposição tem curadoria de Diana Pimentel e surge integrada nas comemorações alusivas aos 600 Anos do Descobrimento das Ilhas da Madeira e Porto Santo.

A este propósito, Paula Cabaço sublinhou que “os contactos para a aquisição da Biblioteca particular do autor já foram iniciados e que decorre, neste momento, a fase de inventariação de todo o espólio, composto por centenas e centenas de obras que, após a devida avaliação, constará da proposta de aquisição, pelo Executivo, à respectiva família”.

Já sobre esta mostra, a governante fez questão de valorizar “o conjunto de informação reunida sobre aquele que foi, sem dúvida, o maior escritor português da segunda metade do século passado”, frisando que esta acaba por ser “uma grande homenagem a um grande madeirense que não poderia ficar à margem dos 600 Anos”.

“Herberto Helder – por sobre as águas” inclui a mostra de todas as primeiras edições do conjunto de cerca de quarenta títulos em poesia e em prosa da obra do poeta nascido na Madeira, publicadas entre 1958 e 2018, fotografias inéditas reproduzidas do poeta (no Funchal, em Santarém, em Lisboa e em Luanda) e o conjunto das apenas cinco entrevistas que concedeu, durante as cerca de seis décadas de produção literária.

Isto para além de cartas suas dirigidas a personalidades maiores da cultura portuguesa como Sophia de Mello Breyner, Eduardo Prado Coelho e Eduardo Lourenço, sendo também de destacar um conjunto de materiais multimédia: registos áudio de poemas de Herberto Helder ditos por si próprio (em 1968 e em 2014), adaptações digitais de “A máquina de emaranhar paisagens” e de “A Ascensão dos Hipopótamos” (publicados nos cadernos de Poesia Experimental em 1964-1966), um documentário e uma reportagem sobre o autor realizados para a RTP2, em 2007 e 2008.