Associação de Judo da RAM realizou exames de graduação; há já cerca de 100 cintos negros na RAM

A Associação de Judo da Região Autónoma da Madeira deu conta da realização, neste domingo, dos exames anuais associativos de graduação, nos quais 11 atletas se candidataram a exame de cinto negro. Dos 11 atletas, 6 candidataram-se a 1º Dan (1º nível de cinto negro) e 5 candidataram-se a 2º Dan, tendo todos cumprido com sucesso, nomeadamente Beatriz Caires e Pedro Almeida, a 2º Dan do Judo Clube da Madeira; Luís Brito e Diogo Rodrigues, a 2º Dan do Clube Naval do Funchal; Elizabete Silva, a 2º Dan do Clube Judo Brava; Marco Silva e Mauro Faria, a 1º Dan do Judo Clube da Madeira; Ana Nunes e António Ramos, a 1º Dan do Clube Naval do Funchal; Margarida Freitas, a 1º Dan do Grupo Desportivo da APEL; e Rubina Gonçalves, a 1º Dan da Associação Cultural e Desportiva da Quinta Grande

Os exames de graduação são essencialmente uma demonstração de proficiência técnica, tanto no âmbito dos katas como no âmbito de técnica de judo, refere a associação.

“O crescimento de cintos negros na Madeira tem sido exponencial, considerando que nos anos 80 e 90 o judo regional tinha apenas 6 cintos negros, a par de hoje, que contamos com cerca de 100. Os candidatos foram avaliados por uma comissão nomeada pela Federação Portuguesa de Judo, de entre os técnicos mais qualificados da Associação de Judo da RAM, nomeadamente César Nicola, 6º Dan (cinto vermelho e branco), Eduardo Costa, 3º Dan e Ricardo Bastos, 3º Dan.

A comissão demonstrou agrado pela proficiência técnica apresentada, considerando que se nota uma grande evolução técnica, fruto de um trabalho intenso por parte dos clubes, e anunciou que em 2020, a Madeira vai acolher o Campeonato Nacional de Katas, organizado pela Federação Portuguesa de Judo.