Cafôfo diz que Governo “não pode assobiar para o lado” na causa animal

Cafofo Visita Canil Municipal«Sendo que a causa animal é uma competência das câmaras municipais, o Governo Regional não pode efetivamente assobiar para o lado e ignorar esta realidade, uma realidade por vezes triste da nossa Região, que tem a ver com o abandono e os maus tratos aos animais», considerou Paulo Cafôfo, o candidato socialista madeirense às presidência do Governo Regional, nas eleições de 22 de setembro, que hoje visitou o Canil Municipal do Vasco Gil.

Cafôfo considera que «o Governo deve estar junto das autarquias, no sentido de ter políticas que possam alterar esta realidade». Segundo explicou, tal começa, desde logo por, «nas escolas, termos projetos que, através da educação, possam alterar mentalidades e alterar comportamentos».

O candidato começou por dizer que tem muito orgulho naquilo que fez enquanto presidente da Câmara Municipal do Funchal pela causa animal, desde a proibição dos circos com animais, a proibição do abate, até às campanhas de esterilização, vacinação e colocação de chip e a requalificação do canil municipal.

Referindo-se especificamente à problemática do abandono dos animais, Paulo Cafôfo disse que «precisamos na Região de ter outros centros de recolha animal além deste», onde os animais possam ser bem acolhidos e tratados para campanhas de adoção. Além disso, considerou que há que prosseguir um trabalho continuado no que diz respeito à esterilização dos animais, particularmente os errantes. «Esse é o principal foco, porque a eutanásia não é solução, e, portanto, a esterilização é o caminho certo para diminuir esta população de animais errantes», declarou.

Para o candidato, «as políticas da causa animal têm de estar no centro da agenda política». «O nosso grau civilizacional vê-se pela forma como tratamos dos nossos animais e as políticas da causa animal têm de fazer a diferença na alteração e transformação do comportamento das pessoas», rematou.