Última fase da obra na Rua Dr. Fernão de Ornelas em ritmo “acelerado”, piso em paralelepípedos entre a 31 de Janeiro e a Rua da Cooperativa

Fernão Ornelas 14 de maio de 2019 B
Já é possível fazer uma ideia do “produto final” da obra correspondente à 4ª e última fase da intervenção na Rua Dr. Fernão de Ornelas.
Fernão Ornelas 15 de maio de 2019
A Câmara do Funchal investiu 313 mil euros.
Fernão ornelas 14 de maio 2019
O piso do percurso entre a 31 de janeiro e a Rua da Cooperativa é feito em paralelepípedos, exceto a parte de ligação com a Fernão de Ornelas.

Fernão ornelas 14 de maio 2019 B

Fernão ornelas 14 de maio de 2019 D
No cimo da Rua Dr. Fernão de Ornelas foi colocado um bebedouro.

A quarta e última fase das obras que a Câmara Municipal do Funchal está a levar a efeito na Rua Dr. Fernão de Ornelas, está em ritmo acelerado e deverá ficar concluída no prazo previsto, ou seja em junho. A rua ficará encerrada ao tráfego automóvel. Tratou-se de um projeto “arquitetónico de requalificação do arruamento, bem como na substituição das redes de saneamento básico”, representando um investimento de 313 mil euros.

A obra final contempla a intervenção no Largo do Phelps e na Rua da Cooperativa Agrícola, onde o piso está quase todo colocado, sendo uma pequena parte com paralelepípedos lisos, como de resto acontece com toda a zona central da Rua Dr. Fernão de Ornelas, mas uma outra parte, a de maior dimensão, com os paralelepípedos tradicionais das antigas ruas madeirenses.

Nesta Fase, os trabalhos estão a desenrolar-se no Largo do Phelps e na Rua do Carmo, entre a Rua 31 de Janeiro e a Rua Cooperativa Agrícola do Funchal, proibindo a circulação rodoviária na Rua do Carmo a oeste da Rua das Hortas, Rua do Seminário e na Rua Dr. Fernão de Ornelas, entre a Rua do Carmo e a Rua do Ribeirinho de Baixo, com exceção às viaturas que se dirigem aos parques de estacionamento e às viaturas que realizam operações de carga e descarga. Estas exceções estão autorizadas a circular nos dois sentidos nos arruamentos referidos, não sendo permitido o estacionamento para além do estritamente necessário às operações em apreço.

Quanto à circulação rodoviária durante esta fase, os condutores continuam o que já estava delineado, ou seja podem aceder à Rua do Ribeirinho de Baixo e ao parque de estacionamento do Centro Comercial Anadia pela Rua Visconde de Anadia, entrando em sentido contrário ao habitual na Rua Dr. Fernão de Ornelas e virando à direita para a Rua do Ribeirinho de Baixo e saindo em direção à Rua do Carmo. Ao chegar à Rua do Carmo o condutor poderá seguir no normal sentido de circulação em direção à Ponte do Carmo ou virar à esquerda em direção à Rua das Hortas.

Recorde-se que os objetivos da Câmara do Funchal apontam para “a valorização da Rua Dr. Fernão de Ornelas, que é o principal eixo comercial da cidade”, considerando que “é absolutamente estratégica para a economia local e para o turismo do concelho. A melhoria da mobilidade urbana, a adequação da via à maior circulação pedonal, tornar o espaço público mais seguro e confortável, a valorização do património, e a melhoria dos equipamentos são objetivos a que o projeto de requalificação se propõe, e cuja mais-valia é evidente. As restantes fases da intervenção terão lugar a partir do início do próximo ano e asseguram que esta rua histórica terá uma nova imagem e melhores condições para o comércio, à semelhança do que já aconteceu ao longo dos anos, em várias outras ruas da cidade”.